Rede Voltaire
Rede Voltaire
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Em 1992, os Estados Unidos tentaram esmagar militarmente a Transnístria Tiraspol (Transnistrie) | 21 de Março de 2014
No meio da confusão do desmembramento da URSS e das proclamações de independência dos Estados soviéticos, os meios de difusão deram muito pouca atenção à da Transnístria. Isto levou a que os Estados Unidos, ansioso por consolidar a sua própria influência, se opusesse ao reconhecimento da Transnístria por parte da ONU, e que Washington tratasse, inclusive, de esmagá-la dando o seu apoio a uma invasão romeno-moldava através do rio Deniestre. Os americanos cometeram, no entanto, um grave erro ao subestimar os generais de Moscovo que se opunham a Boris Yeltsin. Utilizando os meios do 14o Exército russo, estacionado na própria Transnístria, esses generais tornaram possível a vitória da resistência popular dirigida pelo presidente da Transnístria (também conhecida como Pridnestrovia), Igor Smirnov. Este artigo refere acontecimentos, não divulgados, que permitiram atingir o status quo que as discussões sobre o status do Kosovo, e a retirada russa do CFE, puseram novamente sobre o centro (...)