Rede Voltaire

Como o Pentágono reproduz o colonialismo francês

+
JPEG - 12.5 kb

O Instituto francês das relações internacionais (IFRI) publicou em fascículos a versão francesa de um estudo sobre as teorias francesas de contra-insurreição e sua adaptação na ideologia estratégica dos EUA.

O autor esforça-se em abordar a matéria de forma objectiva embora o assunto seja geralmente muito sensível. Começa por descrever a génese da doutrina, desde a pacificação da Argélia por Bugeaud. Depois refere a contradição entre a análise militar durante a descolonização da Argélia e a incompreensão política do período. Contradição que explicaria, segundo o autor, as derivas morais conhecidas.

Sobretudo, o autor mostra que o savoir-faire francês é fruto de uma longa experiência colonialista. Observa também que os EUA reproduzem os mesmos erros dirigindo-se lentamente para o mesmo desfecho, como se não fosse possível aprender dos erros do passado, apenas relembrar-se.

Seguindo este raciocínio, a colonização actual do « Médio-Oriente alargado » está destinado a falhar ; e a França será brevemente conduzida a relembrar-se na Líbia das humilhações sofridas na Indochina e na Argélia.

==

Francs-tireurs et Centurions. Les ambiguïtés de l’héritage contre-insurrectionnel français, por Étienne de Durand, Institut français des relations internationales, Abril 2010, (45p., 270 Kb).

Tradução
David Lopes

Rede Voltaire

Voltaire, edição internacional

Este artigo encontra-se sob licença creative commons

Poderá reproduzir livremente os artigos da Rede Voltaire desde que cite a fonte, não modifique o conteúdo e não os utilize para fins comerciais (licença CC BY-NC-ND).

Apoiar a Rede Voltaire

Utilizando este site poderá encontrar análises de elevada qualidade que o ajudarão a formar a sua compreensão do mundo. Para continuar com este trabalho necessitamos da sua colaboração.
Ajude-nos através de uma contribuição.

Como participar na Rede Voltaire?

Os participantes na rede são todos voluntários.
Autores: diplomatas, economistas, geógrafos, historiadores, jornalistas, militares, filósofos, sociólogos ... poderá enviar-nos seus artigos.
Tradutores de nível profissional: pode participar na tradução de artigos.