Rede Voltaire

Novas manobras no Congresso dos Estados Unidos contra o plano Kerry-Lavrov para a paz na Síria

+

Como Barack Obama já limpou a sua administração de elementos contrários ao plano de paz Kerry-Lavrov para a Síria, a oposição a esse plano passou agora a expressar-se no Congresso, onde surgiram 3 iniciativas bipartidárias.

- 1. Eliot Engel e Mike Rogers apresentaram um projecto de resolução intitulado «Lei para uma Síria livre» (Free Syria Act of 2013).
Eliot Engel é um dos porta-vozes dos interesses israelitas no Senado norte-americano. Nos últimos anos teve um papel central na preparação da actual guerra contra a Síria e agora está preocupado com a volta dada pelos acontecimentos. O seu projecto retoma vários pontos da «Lei para que a Síria preste contas» (Syria Accountability Act of 2003) cuja adopção tinha sido trabalhada por ele próprio, após a tomada de Bagdade, para designar a Síria como o próximo alvo dos Estados Unidos. Além da ajuda humanitária, o seu novo projecto inclui armar e dirigir grupos escolhidos em função da sua compatibilidade ideológica, e organizar na fronteira turca una zona autónoma protegida por medidas de exclusão aérea, como se fez, durante uma década, no Curdistão iraquiano enquanto se preparava a invasão contra o Iraque.

- 2. Carl Levin e John McCain escreveram uma carta dirigida ao presidente Obama em nome da Comissão encarregue das forças armadas.
Os dois senadores escrevem em nome de um grupo de oficiais superiores contrários a uma nova acção militar norte-americana no Médio-Oriente. Defendem o projecto israelita de implantação de uma zona de exclusão aérea, mas propõem que a sua aplicação fique por conta da Turquia, mediante o uso dos misseis Patriot colocados pela OTAN em solo turco.

- 3. Robert Casey e Marco Rubio apresentaram um projecto de resolução intitulado «Lei sobre a transição democrática na Síria» (Syria Democratic Transition Act of 2013).
Este projecto é guiado por interesses económicos anteriormente representados pelo ex-vice presidente Dick Cheney. Exclui uma intervenção militar de grande envergadura e propõe a continuação da actual acção secreta. Trata-se de um plano de aumento das sanções, de selecção dos próximos dirigentes e da exploração dos recursos energéticos da Síria.

Tradução
Alva

Documentos anexados

 
Carta ao presidente Obama
(PDF - 110.7 kb)
 
 
 
Rede Voltaire

Voltaire, edição internacional

Este artigo encontra-se sob licença creative commons

Poderá reproduzir livremente os artigos da Rede Voltaire desde que cite a fonte, não modifique o conteúdo e não os utilize para fins comerciais (licença CC BY-NC-ND).

Apoiar a Rede Voltaire

Utilizando este site poderá encontrar análises de elevada qualidade que o ajudarão a formar a sua compreensão do mundo. Para continuar com este trabalho necessitamos da sua colaboração.
Ajude-nos através de uma contribuição.

Como participar na Rede Voltaire?

Os participantes na rede são todos voluntários.
Autores: diplomatas, economistas, geógrafos, historiadores, jornalistas, militares, filósofos, sociólogos ... poderá enviar-nos seus artigos.
Tradutores de nível profissional: pode participar na tradução de artigos.

O início da viragem do mundo
A estratégia russa face ao imperialismo anglo-saxónico
O início da viragem do mundo
Thierry Meyssan
Ucrânia, objectivo na mira
«A arte da guerra»
Ucrânia, objectivo na mira
Manlio Dinucci, Rede Voltaire
 
Os «salvadores» do Iraque
«A arte da guerra»
Os «salvadores» do Iraque
Manlio Dinucci, Rede Voltaire
 
Ofensiva global NATO
"A arte da guerra"
Ofensiva global NATO
Rede Voltaire
 
Quem é o inimigo?
Israel
Quem é o inimigo?
Thierry Meyssan, Rede Voltaire
 
A metamorfose de Bachar el-Assad
A metamorfose de Bachar el-Assad
Thierry Meyssan, Rede Voltaire
 
Extensão da guerra do gaz ao Levante
«Sob os nossos olhos»
Extensão da guerra do gaz ao Levante
Thierry Meyssan, Rede Voltaire
 
O «Curdistão», versão israelita
«Sob os nossos olhos»
O «Curdistão», versão israelita
Thierry Meyssan, Rede Voltaire