Rede Voltaire

Síria: Contras com armas mas sem homens

+

Na altura em que a sorte das armas mudou, e que o Exército Árabe Sírio libertou a importante cidade de Qoussair [Foto], o ministro francês dos Negócios Estrangeiros (Relações Exteriores-Br), Laurent Fabius, pede o envio urgente de armas para os «rebeldes» para reequilibrar a correlação de forças.

No entanto a derrota dos grupos armados é de tal envergadura que o envio de armas não mudaria grande coisa. O que os “Rebeldes” necessitam, por esta altura, são homens, e já não parece haver muitos com entusiasmo suficiente para vir morrer na Síria.

Nestas circunstâncias, a França esforça-se a tentar obstaculizar a realização da conferência de paz «Genebra 2».

Tradução
Alva

Rede Voltaire

Voltaire, edição internacional

Este artigo encontra-se sob licença creative commons

Poderá reproduzir livremente os artigos da Rede Voltaire desde que cite a fonte, não modifique o conteúdo e não os utilize para fins comerciais (licença CC BY-NC-ND).

Apoiar a Rede Voltaire

Utilizando este site poderá encontrar análises de elevada qualidade que o ajudarão a formar a sua compreensão do mundo. Para continuar com este trabalho necessitamos da sua colaboração.
Ajude-nos através de uma contribuição.

Como participar na Rede Voltaire?

Os participantes na rede são todos voluntários.
Autores: diplomatas, economistas, geógrafos, historiadores, jornalistas, militares, filósofos, sociólogos ... poderá enviar-nos seus artigos.
Tradutores de nível profissional: pode participar na tradução de artigos.