Rede Voltaire

Polémica sobre a presença militar israelita no Azerbaijão

+

Na altura em que o Azerbaijão acaba de assinar com Israel um contrato militar de 1.500 milhões de dólares, a imprensa russa anuncia que o Estado hebreu adquiriu aí 8 aeroportos militares (4 que estavam fechados e outros 4 operacionais) com vista a um ataque contra o Irão.

O governo Azeri desmentiu oficialmente as informações da imprensa russa, sem explicar no entanto a presença israelita nos mencionados aeroportos. O Azerbaijão recusa que o seu território possa ser utilizado para atacar um dos seus vizinhos.

Dispondo de uma fronteira comum com o Irão, o Azerbaijão permitiria à aviação israelita bombardear com precisão alvos situados no norte do Irão sem ter que reabastecer os seus aviões em vôo.

A eleição, na passada sexta-feira 14 de junho de 2013, de um liberal para a presidência da República Islâmica torna uma guerra Israel-iraniana pouco provável.

Em 2008, Israel adquiriu 2 aeroportos militares na Geórgia para atacar o Irão. Mas, no início da guerra de agosto contra Ossétia do Sul, Moscovo destruiu essas instalações antes mesmo de atacar Tiblissi.

Tradução
Alva

Rede Voltaire

Voltaire, edição internacional

Este artigo encontra-se sob licença creative commons

Poderá reproduzir livremente os artigos da Rede Voltaire desde que cite a fonte, não modifique o conteúdo e não os utilize para fins comerciais (licença CC BY-NC-ND).

Apoiar a Rede Voltaire

Utilizando este site poderá encontrar análises de elevada qualidade que o ajudarão a formar a sua compreensão do mundo. Para continuar com este trabalho necessitamos da sua colaboração.
Ajude-nos através de uma contribuição.

Como participar na Rede Voltaire?

Os participantes na rede são todos voluntários.
Autores: diplomatas, economistas, geógrafos, historiadores, jornalistas, militares, filósofos, sociólogos ... poderá enviar-nos seus artigos.
Tradutores de nível profissional: pode participar na tradução de artigos.