Rede Voltaire

Criada comissão de inquérito sobre a morte do comando dos EU que matou Ben Laden

+

A subcomissão de vigilância do governo, na Câmara de Representantes, criará uma comissão de investigação sobre a morte dos Navy Seals, que supostamente mataram Osama ben Laden em Abbotabbad (Paquistão) no 1º de maio de 2011. A decisão foi anunciada em Washington pelo congressista republicano Jason Chaffetz, presidente da subcomissão, (Rep. pelo Utah).

A 6 de agosto de 2011, no Afeganistão, um foguete destruiu, em pleno vôo, um helicóptero em que viajavam 38 pessoas – 7 soldados do exército afegão e soldados americanos, entre os quais se achavam 15 membros da equipe 6 dos Navy Seals, (que participaram na liquidação de Osama ben Laden).

Vários afegãos que deviam viajar nesse helicóptero negaram-se a seguir nele no último momento, sem explicar porquê. As famílias das vítimas pensam que terá sido porque sabiam que o helicóptero ia ser derrubado. O comando militar americano ordenou a cremação dos corpos, sem informar préviamente as famílias interessadas. Para os familiares, o derrube do aparelho foi a vingança dos talibãs pela morte de Ben Laden .

Em 2001, Osama ben Laden estava extremamente doente, e só podia sobreviver com auxílio de uma equipa de assistência renal. Ele terá morrido em dezembro de 2001 e os serviços secretos britânicos atestaram ter vigiado o seu enterro. Apesar disso, o canal de televisão catarí al-Jazzera foi difundindo, durante anos, gravações de áudio e vídeo atribuídas a Osama ben Laden, gravações autenticadas pelas autoridades americanas e por diversas firmas israelitas, mas que foram todas invalidadas pelo Dalle Molle Institute, que é a referencia mundial em matéria de peritagem de documentos a nível judiciário.

As autoridades dos Estados Unidos apressaram-se a fazer desaparecer para sempre, o corpo da pessoa que os Navy Seals teriam morto em Abbotabbad, durante a operação Tridente de Neptuno, com a justificação de evitar que os restos se convertessem em objecto de culto.

Ver o artigo premonitório de Thierry Meyssan: «Reflexiones sobre el anuncio oficial de la muerte de Osama Ben Laden», Rede Voltaire, 9 de Maio de 2011.

Tradução
Alva

Rede Voltaire

Voltaire, edição internacional

Este artigo encontra-se sob licença creative commons

Poderá reproduzir livremente os artigos da Rede Voltaire desde que cite a fonte, não modifique o conteúdo e não os utilize para fins comerciais (licença CC BY-NC-ND).

Apoiar a Rede Voltaire

Utilizando este site poderá encontrar análises de elevada qualidade que o ajudarão a formar a sua compreensão do mundo. Para continuar com este trabalho necessitamos da sua colaboração.
Ajude-nos através de uma contribuição.

Como participar na Rede Voltaire?

Os participantes na rede são todos voluntários.
Autores: diplomatas, economistas, geógrafos, historiadores, jornalistas, militares, filósofos, sociólogos ... poderá enviar-nos seus artigos.
Tradutores de nível profissional: pode participar na tradução de artigos.

O início da viragem do mundo
A estratégia russa face ao imperialismo anglo-saxónico
O início da viragem do mundo
Thierry Meyssan
Ucrânia, objectivo na mira
«A arte da guerra»
Ucrânia, objectivo na mira
Manlio Dinucci, Rede Voltaire
 
Os «salvadores» do Iraque
«A arte da guerra»
Os «salvadores» do Iraque
Manlio Dinucci, Rede Voltaire
 
Ofensiva global NATO
"A arte da guerra"
Ofensiva global NATO
Rede Voltaire
 
Quem é o inimigo?
Israel
Quem é o inimigo?
Thierry Meyssan, Rede Voltaire
 
A metamorfose de Bachar el-Assad
A metamorfose de Bachar el-Assad
Thierry Meyssan, Rede Voltaire