Rede Voltaire

O Pentágono adia o processo do «cérebro» do 11-de-Setembro

+

O Pentágono adiou, sem nova data de audiência, o julgamento de Khalid Sheikh Mohammed, que apresenta como o cérebro dos atentados de 11 de Setembro de 2001.

Raptado por um comando dos EUA no Paquistão, a 1 de Março de 2003, depois internado numa prisão secreta na Jordânia e longamente torturado, o julgamento do acusado que o Pentágono garante ser Khalid Sheikh Mohammed é mais uma vez adiado.

Em 2009, chegou a anunciar-se o julgamento do acusado por um tribunal civil. No entanto, o caso foi posteriormente encaminhado para um tribunal marcial. Em 2016, a Administração Obama tratou de destruir ilegalmente as provas da defesa. Desde então, o julgamento já foi adiado várias vezes e jamais deverá vir a ter lugar.

Tradução
Alva

Rede Voltaire

Voltaire, edição internacional

Este artigo encontra-se sob licença creative commons

Poderá reproduzir livremente os artigos da Rede Voltaire desde que cite a fonte, não modifique o conteúdo e não os utilize para fins comerciais (licença CC BY-NC-ND).

Apoiar a Rede Voltaire

Utilizando este site poderá encontrar análises de elevada qualidade que o ajudarão a formar a sua compreensão do mundo. Para continuar com este trabalho necessitamos da sua colaboração.
Ajude-nos através de uma contribuição.

Como participar na Rede Voltaire?

Os participantes na rede são todos voluntários.
- Tradutores de nível profissional: pode participar na tradução de artigos.