Rede Voltaire

Os crimes da Gilead Sciences escondem testes do Pentágono?

+

A Gilead Sciences prosseguiu deliberadamente os testes de Sovaldi (Sofosbuvir), o seu medicamento contra a hepatite C, em violação das normas internacionais e contra a vontade dos pacientes.

Em Dezembro de 2015 morreram 24 pacientes, durante os ensaios realizados pelo laboratório georgiano da firma norte-americana. No entanto, a Gilead Sciences decidiu prosseguir os testes sem informar as suas cobaias das mortes precedentes, o que levou a 49 novas mortes. É o que acaba de revelar, com documentos na mão, o ex-ministro georgiano da Segurança Nacional.

A mesma pílula Sovaldi é vendida por 4,89 USD dólares na Índia, mas a 1. 000 USD dólares nos Estados Unidos. As 12 semanas de tratamento chegam a 705 euros na Índia, a 28.700 euros na União Europeia, mas a 84.000 dólares nos Estados Unidos.

O antigo Secretário da Defesa dos EUA, Donald Rumsfeld, foi Director-geral da empresa farmacêutica e continua sendo um dos principais acionistas.

Em 1997, Donald Rumsfeld conseguiu fazer homologar um medicamento contra a varíola, o Cidofovir, e depois a fazer integrar a sua molécula nas pesquisas do Pentágono sobre bioterrorismo encaixando, assim, fabulosos royalties. Em 1998, ele convenceu o Presidente Bill Clinton a bombardear a fábrica (usina-br) farmacêutica concorrente de Al-Shifa ---produtora de um medicamento anti-SIDA (AIDS-br) copiado a partir do da Gilead Sciences--- sob o pretexto de que ela teria fabricado armas químicas para a Alcaida. Em 2001, quando Donald Rumsfeld se tornou Secretário de Defesa, a Gilead Sciences forneceu medicamentos anti-varíola ao Pentágono, durante os ataques de antraz.

O Comandante das forças russas de protecção radiológica, química e biológica, Igor Kirillov, suspeita que os testes do Sovaldi sejam, na realidade experiências de armas ilegais por conta do Pentágono.

Para o Senador russo Igor Morozov: «A Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) deveria obrigar os Estados Unidos a tornar públicos os dados sobre o desenvolvimento de armas biológicas e sobre os testes em seres humanos. Se esta questão não puder ser resolvida no seio da organização, ela deve ser submetida imediatamente ao Conselho de Segurança das Nações Unidas».

Tradução
Alva

Rede Voltaire

Voltaire, edição internacional

Este artigo encontra-se sob licença creative commons

Poderá reproduzir livremente os artigos da Rede Voltaire desde que cite a fonte, não modifique o conteúdo e não os utilize para fins comerciais (licença CC BY-NC-ND).

Apoiar a Rede Voltaire

Utilizando este site poderá encontrar análises de elevada qualidade que o ajudarão a formar a sua compreensão do mundo. Para continuar com este trabalho necessitamos da sua colaboração.
Ajude-nos através de uma contribuição.

Como participar na Rede Voltaire?

Os participantes na rede são todos voluntários.
- Tradutores de nível profissional: pode participar na tradução de artigos.