JPEG - 8.9 kb

"Estamos trabalhando em um decreto para estabelecer de maneira oficial e obrigatória o fomento, a adoção e o uso de software livre para a admininistração pública", garante o presidente venezuelano.

Para Chávez, a decisão aponta para a "independência cientifica nacional. Não devemos seguir dependendo do software de proprietários. A propriedade intelectual é uma armadilha do neoliberalismo", afirma.

Apesar das críticas do presidente, Yadira Córdoba, sinaliza cautela no que se refere à aplicação do programa de acesso livre. "Não queremos que isso se imponha de maneira abrupta porque significaria realizar uma mudança de cultura e de visão. Ao contrário, queremos incorporar o software livre progressivamente", afirma.

De acordo com a ministra de Ciência e Tecnologia, Yadira Córdoba, que dirige a pasta responsável pela implementação do novo sistema, os infocentros do país manteram um sistema “misto” de softwares.

O projeto "Prefeitura Digital" que incorpora 81 municípios já adotou o novo sistema defendido em todo o mundo para combater o monopólio da gigante Microsoft.

A cautela da ministra tem histórico anterior ao anúncio do decreto. Dias antes do referendo de 15 de agosto por meio do Ministério da Educação e de Ciência e Tecnologia gigante Microsoft assinou um convênio com o governo venezuelano para fornecer softwares para as escolas públicas do país.