Além dos soldados dos Estados Unidos, no Afeganistão estão envolvidos os soldados de quase todos os Estados europeus, incluindo o reforço francês ordenado por Sarkozy.

Os russos não permitiram que fossem incluídos nesta guerra; sua cota de sangue tinha sido suficientemente ampla e seu custo político, incalculável. Provavelmente no Afeganistão morreram, como soldados soviéticos, cidadãos da Estônia, Lituânia, Letônia, Geórgia e Ucrânia, que fazem parte atualmente ou aspiram a fazer parte da NATO como repúblicas ex-soviéticas.

Outro fato muito real é que a luta contra a heroína não é mencionada num país onde a guerra converteu os aqueles que cultivam a amapola em seres capazes de satisfazer as necessidades médicas de ópio e, além disso, fornecer drogas a uma cifra incontável de pessoas.

O Presidente da Rússia salienta que a quantidade de membros da NATO cresceu de 16 para 29 membros. Bush declara que fitou os olhos no seu interlocutor russo e leu seu pensamento — isso mesmo faz com o teleprompter —, mas não explicou se escrito em inglês ou em russo.

À Rússia extraíram-lhe mais de 500 bilhões de dólares através dos países capitalistas da Europa Ocidental, uma parte importante dos quais foi investida em empresas altamente rentáveis ou em residências de luxo, e o resto o depositou em bancos norte-americanos que estão ao abrigo do governo desse país. Tudo era ilegal e imoral. Antes de sua desaparição, a URSS foi vítima de sabotagens como aquela que, utilizando meios técnicos, fez com que explodisse o gasoduto da Sibéria, operado com software norte-americano, cavalo de Tróia do império, e se desarmou unilateralmente perante Reagan, como ficou demonstrado.

Não posso menos que recordar aquela segunda-feira 3 de abril, quando coloquei a um lado o volumoso boletim das notícias internacionais, e apanhei o jornal Granma desse dia para me distrair durante um tempinho. Comecei por dar uma olhada à última página. Qual a surpresa! Juan Varela ilustrava-nos com uma discrição quase perfeita a diferença que existe entre as Cafetaria “Conejito” de Aguada de Pasajeros, localizada na província de Cienfuegos e de Nueva Paz, na província de Havana, ambas as duas prestam serviços as 24 horas por dia. Na primeira lutou-se e luta-se numa batalha até agora ganha. Na segunda, embora se continua lutando, ainda não é ganha.

O que é que nos conta Juan Varela? “Os vendedores provêm de diferentes lugares, funcionam como uma espécie de associação com um original sistema de aviso. Através de sinais alertam a presença de agentes da autoridade ou de qualquer outro dirigente. Com felina movimentação são capazes, em poucos minutos, de desmontar o cenário de operações e trasladar a mercadoria até o lugar acordado. Nesse lugar ficam à espera do sinal que lhes avisa que podem voltar à normalidade.”

De onde é que procede o que vende a quinta-coluna em Nova Paz? São mercadorias que foram subtraídas de fábricas, transportes, centros de armazenagem ou distribuição. Os que rendem culto ao egoísmo sem restrição alguma por parte do Estado, o qual qualificam de perturbador, não poderiam construir jamais uma obra social sólida e duradoura, que em nossa época, com o desenvolvimento das forças produtivas, só pode ser fruto da educação e da consciência, criando valores que devem ser semeados e cultivados.

Não é proibido pensar; também não é proibido sonhar, mas pensando não se faz mal a ninguém; sonhando se pode afundar um país ou outra coisa qualquer: a própria espécie. Junto das forças produtivas, a ciência também tem desenvolvido as forças destrutivas. Alguém pode negar isso?

Nesse mesmo dia, dou volta à folha do jornal Granma e deparei com a secção “Procurando a notícia”, que é escrita por Elson Concepción Pérez. O que diz textualmente fala por si só:

“Nem um só cabograma da grande imprensa faz referência às diferenças sociais, ao desemprego, à inflação, entre outros males que chegaram com o capitalismo.

“Contudo, através da Internet pode-se conhecer essa outra cara da moeda: um grupo de 300 romenos — os mais ricos —, atingiram a espetacular cifra de mais de 33 bilhões de dólares, que representam 27 por cento do Produto Interno Bruto desse país, segundo informações da revista Capital ‘Top 300’.

“Entretanto são contados por milhões aqueles que vivem por baixo dos níveis de pobreza, a nação do Leste europeu tem um cidadão que possui uma fortuna calculada entre 3,1 e 3,3 bilhões de dólares. Seu nome é Dinu Patriciu, quem vendeu recentemente uma parte da companhia petroleira Rompetrol ao grupo KazMunaiGaz, de Cazaquistão por 2,7 bilhões de euros”. Quase 4 bilhões de dólares.

“Dinu destronou Iosif Constantin Dragan, quem ficou relegado para o sétimo lugar com um capital que oscila entre 1,5 e 1,6 bilhões de dólares, diz textualmente a publicação.

“Gigi Becali, dono do clube de futebol Steaua, possui a segunda maior fortuna, estimada entre 2,8 e três bilhões de dólares, acumulados, sobretudo, no setor imobiliário.

“O ex-tenista e homem de negócios Íon Tiriac, o segundo homem mais rico em 2006, com negócios na banca, seguros e automóveis, passou ao terceiro lugar com uma fortuna entre 2,2 e 2,4 bilhões.”

Até aqui o que de maneira detalhada informa Élson na secção do jornal Granma.

Lembremos todos que Romênia era um país socialista que tinha petróleo e uma indústria petroquímica bastante desenvolvida, generoso solo e clima para a produção de alimentos protéicos e calóricos, para não mencionar outros ramos.

Lá havia teóricos de acesso fácil a bens de consumo, como existem hoje em Cuba; ouvidos e olhos imperiais atentos a esses sonhos.

Há outros perigos decorrentes do capitalismo desenvolvido: a mudança climática.

Uma notícia da AFP informa sobre as declarações de James Hansen, principal especialista sobre o clima na NASA (Administração Nacional da Aeronáutica e do Espaço, criada por Eisenhower em 29 de julho de 1958, uma instituição decisiva para o atual poder dos Estados Unidos).

“As emissões de dióxido de carbono para a atmosfera já atingiram um nível perigoso de 385 partículas por milhão, o que representa um ‘ponto crítico’, explicou à AFP Hansen, quem, com 67 anos de idade, dirige o Instituto Goddard de estudos espaciais da NASA em Nova York."

“O principal obstáculo para resgatar o planeta não é de índole tecnológica, afirmou James Hansen, nomeado em 2006 entre as 100 pessoas mais influentes pela revista estadunidense Time.”

“Durante os últimos anos ficou claro para mim que, tanto o poder executivo quanto o legislativo estiveram fortemente influenciados pelos interesses específicos do setor das energias fósseis, salientou.

“A indústria induz ao erro o público e os responsáveis políticos sobre as causas da mudança climática. Da mesma forma em que o fazem os fabricantes de cigarros: sabem que fumar provoca câncer, mas recrutaram cientistas para que afirmem o contrário’, acrescentou.”

Durante uma audiência no Congresso, Hansen denunciou as interferências que impedem que as informações científicas cheguem ao público após chegar ao governo do presidente George W. Bush.

“Os responsáveis pelas relações públicas do governo, explicou nesse momento, filtram os fatos científicos para reduzirem nas pessoas a idéia de que a mudança climática e as emissões humanas de gases de efeito estufa estão ligados.”

“Os responsáveis políticos, que deveriam estar a par, ‘ignoram o estado atual do problema, a sua gravidade e sobretudo, sua urgência’ , acrescentou.”

Um outro ponto importante que desejo salientar: O Fundo Monetário Internacional (FMI), baluarte do sistema capitalista desenvolvido imposto à humanidade, possui 3 217 toneladas de ouro. Os Estados Unidos, com direito a 17 por cento dos votos que sejam emitidos – privilégio concedido à potência dominante após a Segunda Guerra Mundial – podem vetar qualquer decisão, embora seja aprovada pelo resto dos membros do Fundo. A instituição, lastrada por uma excessiva burocracia, decidiu vender 403,3 toneladas de ouro, "visando funcionar com maior eficiência". A causa real é que ficou sem clientes pelas condições leoninas que impõe a seus empréstimos. As 403,3 toneladas de ouro, de acordo com seu preço atual, equivalem a quase 12 bilhões de dólares. Esse dinheiro não significa nada, um montante similar é injetado forçosamente à circulação em apenas horas por parte do governo dos Estados Unidos para salvar seus bancos.

O colossal aparelho do império para a desinformação, entre outras questões referentes a minha mensagem aos intelectuais, afirmou que Fidel arremetia contra o emprego da computação, como se se tratasse de uma pessoa afastada da realidade. Abel Prieto, ministro da Cultura e prestigioso intelectual, em seu discurso de encerramento do Congresso da UNEAC, respondeu brilhantemente à intriga, lembrando os mais de 600 Jovem Club que tem sido criados ao longo da ilha nos últimos 20 anos e hoje graduam no domínio da computação mais de 200 mil cubanos anualmente. Também lembrou a Universidade das Ciências Informáticas, visitada pelos delegados do Congresso, que hoje gradua mais de 1 600 destacados engenheiros nessa especialidade por ano, bem como o investimento, em meio do período especial, para a reconstrução do quase impossível projeto da Escola de Arte de Cubanacán.

As palavras de Esteban Lazo – uma testemunha excepcional por ter siso primeiro secretário do Partido na Cidade de Havana e noutras províncias com antecedência - persuasivas, realistas, contundentes, com sua pele negra o seu cabelo branco, mas com a voz firme de seus 64 anos, deram força à argumentação de Abel.

Se o império conseguisse obter novamente o controle de Cuba, não ficaria nem sequer uma só das escolas de estudos superiores criadas pela Revolução para oferecer esse direito a todos os jovens; a maioria seria enviado a cortar cana; é sua política declarada. Tentaria roubar os talentos artísticos e científicos já criados, como o faz com o resto dos países de nosso hemisfério. Dispor de mais de 70 mil especialistas em Medicina Geral Integral e outras centenas de milhares de profissionais, ajudar a outros entre os mais pobres e exportar serviços, é um pecado que não se pode tolerar a um povo do Terceiro Mundo.

Afinal, temos resistido seu bloqueio, suas agressões e seus brutais atos de terrorismo durante quase meio século.

Tive o privilégio de escutar importantes intervenções dos convidados latino-americanos e de outros países no VII Encontro Hemisférico de Luta contra os TLC e pela Integração dos Povos. Agradeço-lhes por suas palavras solidárias e me adiro a suas causas, que com tanto talento e coragem defendem. Formar consciência e mover politicamente as massas é uma grande consigna!

Fonte
Agence Cubaine de Nouvelles

Agência Cubana de Notícias