A entrega formal das nove peças teve lugar na noite de segunda-feira, no Museu de Belas Artes na capital cubana em presença de figuras importantes da cultura e o estado cubanos.

Durante a cerimônia, Ricardo Alarcón, presidente da Assembléia Nacional (Parlamento) salientou o valor das obras e o significado de tê-las doado à principal instituição do país, quando de promoção artística se trata.

Por sua vez, o mecenas disse que decidiu doar as peças a Cuba motivado pelos laços de amizade que o ligam à ilha caribenha, seu povo e Revolução. Brownstone, disse, aliás, sempre ter sentido uma profunda atração pelo país.

“O verdadeiro significado da amizade é o sacrifício. É por isso que dedico esta doação aos cinco cubanos combatentes antiterroristas, presos nos Estados Unidos”, salientou.

Entretanto, o ministro da cultura Abel Prieto descreveu o gesto de Brownstone como muito generoso e lhe outorgou a Medalha da amizade concedida pelo Instituto cubano de amizade (ICAP).

“Esse presente enriquece significativamente a coleção cubana do período do Avant-Garde com obras excepcionais destes homens e mulheres, pilares da arte do século XX”, observou.

Por sua parte, Rubén del Valle, presidente do Conselho Nacional das Artes Plásticas, agradeceu pela doação e acrescentou que essas peças vão ser cuidadas com zelo e orgulho.

A doação consiste em gravuras e pinturas de artistas renomados como Marcel Duchamp, André Masson, Juan Miró, Roy Lichstein, Andy Warhol, Edouard Vuillar, Georges Rovalt, Camile Pisarro e Pablo Picasso.

Fonte
Agence Cubaine de Nouvelles

Agencia Cubana De Noticias