A reunião foi aberta no Palácio de Convenções com a presença de 450 cubanos residentes em 42 países, altos funcionários do MINREX e outros convidados. Durante a abertura do evento se fez ênfase na vontade invariável e irreversível de Cuba de normalizar as relações com a emigração cubana.

Após chamar a atenção para a necessidade de terminar a política criminosa de Washington contra a ilha, recordou que os esforços para eliminar o bloqueio do governo dos Estados Unidos aumentaram significativamente.

“Estamos dispostos a ter um diálogo com a Casa Branca, baseada no respeito”, acrescentou antes de recordar que a remoção de Cuba da lista de estados patrocinadores do terrorismo, a devolução do território ocupado pela base naval em Guantánamo, a libertação dos cinco combatentes antiterroristas cubanos e o fim do bloqueio, eram itens presentes na agenda do encontro, que acabará em 29 de janeiro.

Os delegados representam 106 associações de cubanos residente estrangeiro de 61 nações. Um evento semelhante teve lugar em Havana de 19 a 21 de março de 2008.

Fonte
Agence Cubaine de Nouvelles

Agencia Cubana De Noticias