O Ministério Russo dos Negócios Estrangeiros enviou às chancelarias interessadas convites para participar na 1ª reunião do Grupo de contacto para a Síria a realizar em Moscovo a 20 de Junho de 2012 .

Moscovo tinha avançado esta proposta há várias semanas, sem encontrar eco positivo da parte dos estados membros da Otan ou do CCG .Estes últimos, que acusam o Irão de apoiar o regime sírio, recusavam dialogar com Teerão, fora do Grupo ad hoc para o nuclear iraniano. De facto a Otan e o CCg procuram utilizar a questão nuclear para afastar o Irão da cena internacional e não querem pois vê-lo regressar a uma mesa de negociação, de forma sub-reptícia a propósito da Síria.

Entretanto depois do duplo disparo de mísseis balísticos intercontinentais russos , a OTAN e o CCG quiseram mostrar a sua boa-vontade para acalmar o jogo [1].

A surpresa está em que a ordem do dia redigida por Sergei Lavrov coloca como prioridade - antes da paragem da violência e do fornecimento de armas - a paragem imediata da Guerra mediática contra a Síria,.... ( ecoutez : ici est écrit «contre la Russie », surement ils’ agirait de la Syrie...! J’ai pris la décision de traduire comme ..." guerre mediatique contre la Syrie, ok?! ) suite= cont .....contra a Síria, ou seja o abandono do projecto de mudança de Regime por um golpe de Estado mediático [2].

Tradução : Alva

[1] « Coups de semonce russes », par Thierry Meyssan, Réseau Voltaire, 9 juin 2012.

[2] « L’OTAN prépare une vaste opération d’intoxication », par Thierry Meyssan, Komsomolskaia Pravda/Réseau Voltaire, 10 juin 2012.