O embaixador Russo nas Nações Unidas Vitaly Churkin, criticou as declarações do Presidente François Hollande a propósito da França estar preparada para reconhecer o recentemente formado governo da oposição Síria.

Isto ultrapassa a posição da comunidade internacional sobre o assunto, colocada no Comunicado Final do Grupo de Acção para a Síria, um grupo que engloba representantes do governo e da oposição, disse o diplomata Russo no início da reunião do Conselho de Segurança sobre a situação neste país Árabe.

Vitaly Churkin condenou o apoio material dos E. Unidos, Arabia Saudita e algumas outras nações á oposição síria e pronunciou-se negativamente quanto à ideia de estabelecer as chamadas zonas tampão em solo sírio.

Além disso, enfatizando que as sanções económicas contra o regime de Bashar al-Assad piorarão a situação humanitária na Síria, o diplomata instou os Estados que tem sanções anti-Sírias em vigor a facilitar a sua imediata retirada.

As sanções impostas pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas á Síria «em nada contribuem para o real esforço de promover um acordo na crise Síria. Elas apenas complicam a vida dos cidadãos anónimos», disse Churkin. Actualmente Damasco sofre sanções unilaterais por parte dos Estados Unidos, União Europeia e Liga Árabe.

Alguns países Ocidentais pressionam a aplicação de sanções contra a Síria no Conselho de Segurança, mas estas iniciativas não avançaram devido ao uso de veto pela Rússia e China.

Tradução
Alva

Source: Voice of Russia