A 17 de Março de 2011, o Conselho de Segurança da ONU, através da sua resolução 1973, autorizava a OTAN a intervir «para proteger a população e as zonas civis ante a ameaça de ataque na Jamahiriya Árabe Líbia».

As seguintes cifras dão a medida do êxito da missão da OTAN:

Em 2010, sob o «regime de Muammar el-Kadhafi», havia na Líbia

- 3,8 milhões de líbios,
- 2,5 milhões de trabalhadores estrangeiros.
Ou seja, 6,3 milhões de habitantes.

Hoje em dia,
- há 1,6 milhões de líbios no exílio,
- 2,5 milhões de imigrantes fugiram do país para escapar às agressões racistas.
Permanecem na Líbia uns 2,2 milhões de habitantes.

As personalidades e os meios de comunicação que falam do «êxito» da OTAN na Líbia não se referem portanto à missão legal que lhe outorgou o Conselho de Segurança da ONU mas sim da verdadeira missão, não mencionada, que era a de derrubar o regime.

Tradução
Alva