O presidente Barack Obama nomeou Susan Rice conselheira de segurança nacional.

No final de 2012, Susan Rice viu-se obrigada a retirar a sua candidatura ao cargo de secretária de Estado face à cólera dos senadores republicanos, que lhe reprovavam haver ocultado a verdade sobre o assassinato do embaixador dos Estados Unidos na Líbia. De facto, o cargo de conselheira de segurança nacional não depende da aprovação do Senado.

A Rússia tinha igualmente feito saber em 2012 que veria com maus olhos uma tal nomeação. Ela será assessorada por Tony Blinken, (a quem havíamos atribuído erradamente este posto).

Samantha Power sucederá a Susan Rice como embaixatriz dos Estados Unidos na ONU.

Tudo isto dá uma forte impressão de amadorismo:
- Susan Rice é escolhida devido às suas relações pessoais com o presidente. Antiga conselheira em relações públicas, ela confundiu por diversas vezes os interesses dos seus antigos clientes com as exigências da sua função na ONU.
- Samantha Power não tem o mesmo percurso político. Especialista em genocídios, ela aparenta uma imagem de personalidade ingénua, inconsciente do papel dos Estados Unidos no mundo.

Contrariamente ao secretário de Estado John Kerry e ao secretário de Defesa Chuck Hagel [1] , Susan Rice e Samantha Power são favoráveis a uma intervenção militar dos Estados Unidos na Síria.

Tradução
Alva

[1] É de notar que no sistema político americano o cargo de Secretário de Estado corresponde ao de Ministro na Europa- NdT .