Para tratar os jiadistas feridos do Daesh (Emirado Islâmico-ndT), o presidente Erdoğan organizou um hospital secreto, fora das zonas de combate, no território turco, em Sanliurfa.

A cidade abriga já um campo de treino secreto da al-Qaida [1].

Os feridos são transportados em veículos militares pelo MIT (serviços secretos).

A supervisão do hospital é assegurada por Sümeyye Erdoğan, filha do presidente Recep Tayyip Erdogan (foto) [2], também responsável pelas relações internacionais do AKP (partido islamita no poder).

Além disso, segundo o porta-voz do CHP (Partido Socialista), Gürsel Tekin, o petróleo roubado pelo Daesh é agora exportado pela BMZ Ltd, a companhia de navegação de Bilal Erdogan, filho do presidente Recep Tayyip Erdoğan, em violação da Resolução 2170 do Conselho de Segurança das Nações Unidas [3].

Tradução
Alva

[1] “Israeli general says al Qaeda’s Syria fighters set up in Turkey”, Dan Williams, Reuters, January 29, 2014.

[2] «Turkish President’s daughter heads a covert medical corps to help ISIS injured members, reveals a disgruntled nurse» (Ing- «Filha do presidente Turco chefia corpo médico secreto em ajuda aos membros do Daesh feridos, revela enfermeira descontente»- ndT), ADWNews, July 15, 2015.

[3] « Résolution 2170 et débats (Emirat islamique et Al-Qaïda) », Réseau Voltaire, 15 août 2014.