Rede Voltaire

A família Erdoğan e o Daesh (EI) (continuação)

+

Um grupo de "hackers" turcos, RedHack, pirateou os e-mails do Ministro da Energia. De imediato, um tribunal turco proibiu a publicação e reprodução desses e-mails.

No entanto, esses 20 gigabytes de dados foram analisados pelo Professor Ahmed Yayla, director-adjunto do ICSVE (Centro Internacional para o Estudo do extremismo violento) e antigo responsável dos Seviços do Anti-Terrorismo Turco[1]. Eles confirmam rumores persistentes e fornecem novos detalhes.

O petróleo roubado pelo Daesh (E.I.) na Síria era transportado por meio de 8.500 camiões (caminhões-br) cisternas, pertencentes a uma empresa que tinha obtido, sem concurso, o monopólio do transporte de petróleo em território turco, a Powertans. Ela é detida pela muito misteriosa Grand Fortune Ventures, com sede em Singapura, depois transferida para as Ilhas Caimão. Por trás desta montagem esconde-se a Calik Holding, a empresa de Berat Albayrak (foto), o genro do Presidente Erdoğan e seu Ministro da Energia.

Hacked Emails Link Turkish Minister to Illicit Oil” («E-mails Hackeados Ligam Ministro Turco a Petróleo Ilegal»- ndT), Ahmed Yayla, World Policy, October 17, 2016.

Tradução
Alva

Rede Voltaire

Voltaire, edição internacional

Este artigo encontra-se sob licença creative commons

Poderá reproduzir livremente os artigos da Rede Voltaire desde que cite a fonte, não modifique o conteúdo e não os utilize para fins comerciais (licença CC BY-NC-ND).

Apoiar a Rede Voltaire

Utilizando este site poderá encontrar análises de elevada qualidade que o ajudarão a formar a sua compreensão do mundo. Para continuar com este trabalho necessitamos da sua colaboração.
Ajude-nos através de uma contribuição.

Como participar na Rede Voltaire?

Os participantes na rede são todos voluntários.
- Tradutores de nível profissional: pode participar na tradução de artigos.