O porta-voz do ministério russo da Defesa, Igor Konachenkov, denunciou, a 6 de Outubro de 2017, o apoio que os exércitos norte-americano, britânico e norueguês concedem ao Daesh (E.I.) na área de al-Tanf (fronteira Sírio-Jordana) [1].

Segundo ele, «Os representantes do Pentágono afirmaram em várias ocasiões que os instrutores norte-americanos, britânicos e noruegueses, protegidos pela aviação táctica e um sistema de lança-foguetes múltiplo, formavam os combatentes do Exército Sírio Livre (ESL). Com efeito, a localidade de al-Tanf transformou-se num «buraco negro» com um raio de 100 quilómetros na fronteira jordano-síria. Em vez do ESL, aparecem grupos móveis do Daesh que, brotando como demónios saídos de uma caixa, realizam ataques terroristas e subversivos contra as tropas sírias e os civis».

Na noite de 27 a 28 de Setembro, cerca de 300 combatentes do Daesh, partidos da localidade de Rukban, a bordo de vários 4x4 atingiram cidade de Al-Qaryatayn, na província de Homs. Um comando do Daesh (EI) «foi capaz de contornar todas os postos camuflados das tropas sírias nos arredores da localidade de al-Busairi e, claro, isto não aconteceu por acaso». E caso a explicar, os terroristas dispunham das suas coordenadas precisas, «o que não se podia obter senão graças à recolha de inteligência aérea e após tratamento dos dados por especialistas. Eles haviam sido em seguida cuidadosamente transmitidos para a realização de sabotagens e de actos terroristas».

Há duas semanas, o Ministro da Defesa russo tinha difundido imagens de satélite provando que o Daesh e as forças da OTAN coexistiam pacificamente na zona controlada pelos EUA [2].

Tradução
Alva

[1] “US al-Tanf base used by IS groups for attacks against Syria — Defense Ministry” («Base dos EU em al-Tanf usada por grupos do EI para ataques contra a Síria —Ministro da Defesa»-ndT), Tass, October 6, 2017.

[2] “O Ministério russo da Defesa divulga fotos de Forças dos EUA estacionadas junto ao Daesh (E.I.)”, Tradução Alva, Rede Voltaire, 28 de Setembro de 2017.