O Hamas e a Fatah assinaram um acordo de reconciliação, em 12 de Outubro de 2017, no Cairo. O texto deste documento é confidencial.

A Faixa de Gaza deverá passar para o governo da Fatah, a 1 de Dezembro de 2017. Os problemas em suspenso deverão ser resolvidas daqui até lá. Foi agendado um próximo encontro para 21 de Novembro.

A fronteira egípcio-palestina, incluindo o posto fronteiriço de Rafah, passa imediatamente para a responsabilidade da Autoridade Palestina que aí deverá colocar 3.000 polícias (policiais-br) .

Simultaneamente, um segundo acordo foi discretamente assinado na sede dos Serviços de Inteligência egípcios entre a Rússia e o Hamas. Ele institui icom efeito imediato o desarmamento do grupo Aknaf Beit al-Maqdis no campo de Yarmouk (a sul de Damasco).

Há três meses, nós evocaramos o que se esconde por trás das negociações intra-palestinianas em curso e anunciamos o retorno do General Mohammed Dahlan. Tudo se resume, portanto, a não mais do que uma questão de semanas [1].

Tradução
Alva

[1] “A paz na Síria em proveito de Israel e da Turquia ?”, Thierry Meyssan, Tradução Alva, Rede Voltaire, 11 de Julho de 2017.