O Primeiro-ministro israelense (israelita-pt) Benjamin Netanyahu, falando em uma reunião de seu partido político, o Likud, disse que se opõe ao plano de paz russo-americano na Síria.

Ele citou informações publicadas pela BBC segundo as quais o Irã (Irão-pt) foi autorizado a instalar uma base militar permanente perto de Damasco (veja as fotos de satélite abaixo).

Israel havia exigido que as tropas iranianas se comprometam a não se aproximar a menos de 40 quilômetros da linha de cessar-fogo israelita-síria.

A demanda israelense parece tanto mais incongruente quanto Telavive apoia ativamente os jiadistas desde Março de 2011, e não cessou de fornecer-lhes armas e apoio aéreo. Pelo contrário, o Irã combateu os terroristas, vertendo o sangue de mais de um milhar de seus homens. Seria surpreendente que tendo perdido esta guerra, conduzida através de proxies (marionetes-ndT), Israel possa, agora, impor suas condições.

O ministro russo da Defesa, Sergei Choygou, terá qualificado esta exigência como irreal, tendo em conta a ilegal ocupação por Israel do planalto sírio do Golã.

Os Estados Unidos e a Rússia teriam acordado em uma zona neutra de apenas 15 quilômetros além do Golã.

B. Netanyahu afirmou a sua audiência(auditório-pt) que o exército israelense se reservava o direito de intervir na Síria «em função de suas necessidades de segurança».

Fotografias da base de El-Kiswah, localizadas a 14 quilômetros ao sul de Damasco.

PNG - 1.2 Mb
©Airbus, McKenzie Intelligence Services
PNG - 1.2 Mb
©Airbus, McKenzie Intelligence Services
PNG - 1.2 Mb
©Airbus, McKenzie Intelligence Services
Tradução
Alva