Rede Voltaire

Comando do Daesh preso em Trinidad e Tobago

+

Um grupo do Daesh (E.I.) foi preso, a 8 de Fevereiro de 2018, em Trinidad e Tobago quando preparava um mega atentado para a noite de 13 a 14 de Fevereiro, em pleno carnaval.

Trinidad e Tobago dispõe de uma grande minoria de muçulmanos indianos chegados durante a colonização britânica. Com o decorrer do tempo, Afro-americanos e Árabes juntaram-se a essa comunidade.

Esta magnífica ilha das Caraíbas forneceu várias centenas de combatentes ao Daesh. É o principal país de origem de jiadistas nas Américas.

Shane Crawford, dito "Abu Sa’d at-Trinidadi" (foto), tinha anunciado no último ano na Dabiq, a revista do Daesh, a preparação de uma operação.

Em Julho de 1990, uma centena de jiadistas do Jamaat al Muslimeen tentara tomar o Poder em Trinidad e Tobago. Eles tinham atacado o Parlamento, feito refém o Primeiro-ministro e haviam-se intrincheirado na televisão nacional durante seis dias, antes de se renderem.

Em Maio de 2017, Thierry Meyssan tinha contestado no Rússia Today, em espanhol, a interpretação dos acontecimentos na Venezuela como um ataque comparável ao da CIA contra o Chile de Allende. Em várias entrevistas, ele tinha afirmado que o Daesh (EI) preparava a desestabilização do Noroeste da América do Sul no quadro da estratégia do Almirante Arthur Cebrowski.

Tradução
Alva

Rede Voltaire

Voltaire, edição internacional

Este artigo encontra-se sob licença creative commons

Poderá reproduzir livremente os artigos da Rede Voltaire desde que cite a fonte, não modifique o conteúdo e não os utilize para fins comerciais (licença CC BY-NC-ND).

Apoiar a Rede Voltaire

Utilizando este site poderá encontrar análises de elevada qualidade que o ajudarão a formar a sua compreensão do mundo. Para continuar com este trabalho necessitamos da sua colaboração.
Ajude-nos através de uma contribuição.

Como participar na Rede Voltaire?

Os participantes na rede são todos voluntários.
- Tradutores de nível profissional: pode participar na tradução de artigos.