A pedido do governo dos EUA, as Comores acabam de anular 155 passaportes. A maior parte deles havia sido atribuída a personalidades iranianas que os utilizavam para contornar o embargo norte-americano contra o seu país.

Segundo a Reuters [1] , este sistema foi posto em prática na época do Presidente Mahmoud Ahmadinejad, o qual havia visitado as Comores.

A França estaria preocupada com este caso, porque recebe um grande número de Comorianos, assim como a Bélgica, na qual uma empresa privada emite os passaportes comorianos.

Tradução
Alva

[1] “As sanctions bit, Iranian executives bought African passports” («Enquanto as sanções apertam, executivos iranianos compram passaportes Africanos»- ndT), Bozorgmehr Saharafedin & David Lewis, Reuters, June 29, 2018.