Rede Voltaire

O You Tube censura os canais do governo sírio

+

A empresa do YouTube (propriedade do Google) fechou, a 8 de Setembro de 2018, os canais do governo sírio, entre os quais o da presidência Síria, o do ministério da Defesa e, ainda, o da agência de notícias governamental Sana.

O YouTube não explicou a sua decisão.

Existindo os canais há vários anos e tendo programas diferentes, esta censura colectiva não pode ter sido decidida em função dos conteúdos, mas, apenas, por causa do seu editor: o governo da República Árabe Síria.

Os Estados Unidos ameaçam atacar a Síria em breve. Um plano de bombardeio do país foi apresentado pelo Pentágono ao Presidente Trump. Inclui a destruição de instalações de rádio e teledifusão. Se um ataque ocidental viesse a suceder, o governo sírio seria incapaz de comunicar com a sua população e com o exterior.

Tradução
Alva

Rede Voltaire

Voltaire, edição internacional

Este artigo encontra-se sob licença creative commons

Poderá reproduzir livremente os artigos da Rede Voltaire desde que cite a fonte, não modifique o conteúdo e não os utilize para fins comerciais (licença CC BY-NC-ND).

Apoiar a Rede Voltaire

Utilizando este site poderá encontrar análises de elevada qualidade que o ajudarão a formar a sua compreensão do mundo. Para continuar com este trabalho necessitamos da sua colaboração.
Ajude-nos através de uma contribuição.

Como participar na Rede Voltaire?

Os participantes na rede são todos voluntários.
- Tradutores de nível profissional: pode participar na tradução de artigos.