JPEG - 28 kb

Hoje, estou oficialmente reconhecendo o presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaido, como presidente interino da Venezuela. Em seu papel como o único ramo legítimo do governo, devidamente eleito pelo povo venezuelano, a Assembleia Nacional invocou a constituição do país para declarar Nicolas Maduro ilegítimo, e, portanto, a vacância da presidência da república. O povo venezuelano se manifestou de forma corajosa contra Maduro e seu regime e exigiu a liberdade e o Estado de Direito.

Continuarei exercendo todo o poder econômico e diplomático dos Estados Unidos para pressionar pela restauração da democracia na Venezuela. Encorajamos outros governos do hemisfério ocidental a reconhecer o presidente da Assembleia Nacional, Guaido, como o presidente interino da Venezuela, e trabalharemos de forma construtiva com eles em apoio aos seus esforços para restabelecer a legitimidade constitucional. Continuamos responsabilizando diretamente o ilegítimo regime de Maduro por quaisquer ameaças que possa representar para a segurança do povo venezuelano. Como o presidente interino Guaido observou ontem: “a violência é a arma do usurpador; temos uma única ação clara: permanecermos unidos e firmes por uma Venezuela democrática e livre”.