O governo chinês anulou a reunião prevista entre o Vice primeiro-ministro Hu Chunhua e o Ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson.

Este último, aquando da sua intervenção perante o Royal United Services Institute (RUSI), ameaçara enviar um porta-aviões ao Mar da China para fazer pagar a Pequim o «preço forte pelo seu comportamento agressivo» [1].

O cancelamento deste encontro priva o Reino Unido de um acordo comercial que lhe teria dado acesso a um mercado de mais de 10 mil milhões (bilhões-br) de libras [2].

A Primeira-ministra, Theresa May, dessolidarizou-se do seu Ministro da Defesa. Ela declarou que o porta-aviões britânico só viajaria para a Ásia em 2021 e que o seu percurso seria, então, aprovado por Downing Street.

Tradução
Alva

[1] “Gavin Williamson at RUSI”, by Gavin Williamson, Voltaire Network, 11 February 2019.

[2] “TRADE FURY: Defence Secretary Gavin Williamson accused of blowing access to Chinese markets worth billions” («Secretário da Defesa acusado de atirar ao ar acesso a mercados Chineses no valor de biliões»- ndT), Kate Ferguson, The Sun, February 14, 2019.