Rede Voltaire

A UE sanciona 7 ministros sírios

+

A doutrina Rumsfeld/Cebrowski prevê que o Pentágono não deve invadir os países que atinge, mas, sim privá-los de estruturas estatais, a fim de permitir a exploração dos seus recursos naturais a menor custo.

A União Europeia alinhou-se com a decisão dos EUA de impedir a reconstrução da Síria. Assim, já havia tomado sanções, a 21 de Janeiro, contra os empresários sírios portadores de um projecto de cidade nova. Confirmara esta política durante a Cimeira UE-Liga Árabe de Sharm el-Sheikh, em 24 de Fevereiro, colocada sob o slogan (eslogan-br) orwelliano «Investir na estabilidade».

A 4 de Março, ela sancionou 7 ministros sírios.
- General de divisão Mohammad Khaled al-Rahmoun (Ministro do Interior)
- Mohammad Rami Radwan Martini (Ministro do Turismo)
- Imad Muwaffaq al-Azab (Ministro da Educação)
- Bassam Bashir Ibrahim (Ministro do Ensino Superior)
- Suhail Mohammad Abdullatif (Ministro das Obras Públicas e Habitação)
- Iyad Mohammad al-Khatib (Ministro das Comunicações e Tecnologia)
- Mohammad Maen Zein-al-Abidin Jazba (Ministro da Indústria)

Agora, na lista das sanções europeias figuram 277 pessoas e 72 organizações sírias.

Tradução
Alva

Rede Voltaire

Voltaire, edição internacional

Este artigo encontra-se sob licença creative commons

Poderá reproduzir livremente os artigos da Rede Voltaire desde que cite a fonte, não modifique o conteúdo e não os utilize para fins comerciais (licença CC BY-NC-ND).

Apoiar a Rede Voltaire

Utilizando este site poderá encontrar análises de elevada qualidade que o ajudarão a formar a sua compreensão do mundo. Para continuar com este trabalho necessitamos da sua colaboração.
Ajude-nos através de uma contribuição.

Como participar na Rede Voltaire?

Os participantes na rede são todos voluntários.
- Tradutores de nível profissional: pode participar na tradução de artigos.

A invasão turca do Rojava
Tudo o que vos escondem sobre a operação turca «Fonte de Paz» (3/3)
A invasão turca do Rojava
Thierry Meyssan
O Curdistão, imaginado pelo colonialismo francês
Tudo o que vos escondem sobre a operação turca «Fonte de Paz» (2/3)
O Curdistão, imaginado pelo colonialismo francês
Thierry Meyssan
A genealogia da questão curda
Tudo o que vos escondem sobre a operação turca «Fonte de Paz» (1/3)
A genealogia da questão curda
Thierry Meyssan