Numa viagem oficial ao Líbano, a 22 de Março de 2019, o Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, reuniu-se com os três Presidentes: o da Assembleia Nacional (o muçulmano xiita Nabih Berri), o do Governo (o muçulmano sunita Saad Hariri) e o da República (o cristão Michel Aoun).

- Sobre questões energéticas, ele propôs que o Estado reconheça a linha traçada pelo Embaixador Frederic Hof partilhando as zonas marítimas israelita e libanesa de maneira a facilitar a exploração das reservas de gás. Os seus interlocutores recusaram porque essa ideia faz passar um sexto das águas territoriais libanesas para o controle israelita.

- Na questão síria,
• ele primeiro tentou fazer com que o Líbano se juntasse à posição do «Grupo Restrito» (Arábia Saudita, Estados Unidos, França, Jordânia, Reino Unido). O libanês lembraram-lhe terem-se comprometido, em Junho de 2012 ---a pedido de Washington--- à neutralidade do Estado (declaração de Baabda) e de não poder mudar essa posição sem uma ampla concertação;
• Ele pediu igualmente para manter os refugiados sírios de maneira a utilizá-los como meio de pressão sobre a Síria, mas eles opuseram-se a isso. Não há razão para os manter no Líbano na altura em que os combates cessaram em quase toda a Síria, onde se tem necessidade deles.

Tradução
Alva