Especialistas militares russos vieram inspecionar o sistema de geração e distribuição de eletricidade da Venezuela, cujas repetidas falhas paralisam o país desde 6 de Março.

Eles teriam confirmado o uso de bombas eletromagnéticas para danificar as instalações junto com sabotagens manuais.

Este tipo de bomba é uma variação dos trabalhos do físico soviético Andrei Sakharov, nos anos 50. Parece que vários Estados dispõem delas hoje, incluindo os Estados Unidos.

Enquanto o Presidente Maduro acusou diretamente os Estados Unidos de serem responsáveis por estes apagões, o Conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, denunciou o recurso da Venezuela a forças militares estrangeiras para o manter no Poder. Em aplicação da «doutrina Monroe», ele avisou qualquer potência exterior ao continente quanto a deslocar para lá forças militares.

Temendo uma ação de retorsão russa, o Presidente dos EUA, Donald Trump, promulgou um decreto (Executive order) a fim de preparar seu país para um possível ataque eletromagnético [1].

Tradução
Alva

[1] “Executive Order on Coordinating National Resilience to Electromagnetic Pulses”, by Donald Trump, Voltaire Network, 26 March 2019.