Rede Voltaire

A Milícia turcomana síria recebe tanques alemães

+

A milícia turcomana síria, que se salientou apoiando o Exército turco contra o PKK/YPG, acaba de receber, pelo menos, dois tanques Leopard 2A4 (versão de calculador digital).

Estes blindados são fabricados pela empresa alemã Krauss-Maffei. Nos anos 80, eles equiparam quase todas as forças da OTAN. O Exército turco, que comprou 340, tinha enviado cerca de cinquenta para a Síria e perdeu aí uma dezena durante os combates.

É a primeira vez que uma milícia dispõe de blindados modernos no teatro do Médio-Oriente.

Ignora-se quem são os pilotos destes tanques e onde foram treinados. O aprendizado sobre estas máquinas, antes de se ousar aventurar num campo de batalha, é estimado em 4 meses, no mínimo. Também se ignora quem forma as equipas técnicas e de onde provirão as peças de reposição, sendo a manutenção indispensável ao funcionamento deste material.

Ignora-se se a Alemanha foi informada previamente desta transferência de armamento. Sob o nome de «Exército Nacional Sírio» (ANS), a milícia turcomana está sediada em Idlib, onde protege os elementos da Alcaida que aí se reagruparam. Estes últimos são cuidados e alimentados por «ONGs» francesas e alemãs.

A província de Idlib está separada do resto da Síria por uma zona de cessar-fogo, na qual as forças terrestres russas patrulham.

Os acordos precedentes, assinados pela Turquia, previam a retirada de todas as armas pesadas da província de Idlib. Como estes acordos não foram respeitados, o Exército árabe sírio avançou para expulsar os jiadistas da Alcaida. É apoiado pela aviação russa.

Ninguém sabe qual seria a reação russa se esses tanques entrassem em confronto com os seus soldados. Em 2015, o Exército turco abateu um Sukhoi russo e a milícia turcomana, dirigida pelo lobo cinzento Alparslan Celik matou, conscientemente, um dos pilotos, Oleg Pechkov. Seguiu-se uma grande crise entre, de um lado, a Federação da Rússia, e por outro a Turquia e a OTAN.

Tradução
Alva

Rede Voltaire

Voltaire, edição internacional

Este artigo encontra-se sob licença creative commons

Poderá reproduzir livremente os artigos da Rede Voltaire desde que cite a fonte, não modifique o conteúdo e não os utilize para fins comerciais (licença CC BY-NC-ND).

Apoiar a Rede Voltaire

Utilizando este site poderá encontrar análises de elevada qualidade que o ajudarão a formar a sua compreensão do mundo. Para continuar com este trabalho necessitamos da sua colaboração.
Ajude-nos através de uma contribuição.

Como participar na Rede Voltaire?

Os participantes na rede são todos voluntários.
- Tradutores de nível profissional: pode participar na tradução de artigos.