Segundo o acordo negociado entre os Presidentes tunisino e turco, Kaïs Saïed e Recep Tayyip Erdoğan, no dia de Natal, a migração de jiadistas da Síria via Tunísia para a Líbia começou [1].

É um preciso vai e vêm de retorno quando nos lembramos que o Exército sírio livre tinha sido criado pelos jiadistas do Grupo Islâmico Combatente na Líbia (GICL), os quais se haviam batido pela Alcaida no Iraque, depois pela OTAN na Líbia [2].

Segundo o Middle East Eye, a divisão Sultan Murad e as brigadas Suqour al-Sham (Falcões do Levante) e sobretudo a Faylaq al-Sham (Legião do Levante) (foto) estão já a ser transferidas [3]. A OSDH, uma associação britânica ligada aos Irmãos Muçulmanos, confirmou a chegada dos primeiros 300 combatentes a Trípoli.

A divisão Sultan Mourad é composta por Turcomanos sírios. Os Falcões do Levante incluem muitos combatentes franceses e a Legião do Levante é um forte exército de pelo menos 4.000 homens. Este último grupo está directamente afiliado aos Irmãos Muçulmanos egípcios.

A Turquia propôs a muitos outros grupos de jiadistas seguir esta migração e salvarem-se, assim, antes da libertação da província de Idleb (ou Idlib-ndT) pelo Exército árabe sírio.

É suposto que os jiadistas enviados para a Líbia equilibrem as forças no terreno que apoiam o governo instalado pela ONU, enquanto elementos da Força de Reação Rápida sudanesa e mercenários russos apoiam o governo de Bengazi.

Tradução
Alva

[1] “A Turquia negocia transferência massiva de jiadistas para a Líbia”, Tradução Alva, Rede Voltaire, 30 de Dezembro de 2019.

[2] «Islamistas libios se desplazan a Siria para «ayudar» a la revolución» («Islamistas Líbios na Síria para "ajudar" a revolução»-ndT), por Daniel Iriarte, ABC (España), 19 de diciembre de 2011. «Los Contras sirios apoyados por Washington están bajo el mando de un «ex» terrorista de al-Qaeda» («O Exército sírio livre é comandado pelo governador militar de Trípoli»-ndT), por Thierry Meyssan, Red Voltaire, 19 de diciembre de 2011.

[3] “Turkey to send Syrian rebel fighters to battle Haftar in Libya”, Ragip Soylu & Harun al-Aswad, Middle East Eye, December 27, 2019.