O antigo Presidente boliviano, Evo Morales, voltou do exílio. Ele tinha fugido do país durante o Golpe de Estado urdido por um grupo Ustasha ligado à CIA e à OEA [1] aquando da sua reeleição, em Outubro de 2019. Então, a imprensa internacional havia falsamente afirmado que ele tinha sido expulso pela revolta popular.

Os putschistas foram, no entanto, forçados a proceder a eleições, ganhas logo na primeira volta (turno-br) pelo partido do Presidente Morales, em 20 de Outubro de 2020 [2].

Aquando do seu regresso a casa, era aguardado por uma multidão gigantesca na pista do aeroporto de Chimoré (Chapare). Onde foi recebido triunfalmente.

Parece que os Estados Unidos só aceitaram este desfecho com a condição de que o antigo Presidente Morales não mais volte ao Poder.

Tradução
Alva

[1] “A Bolívia, laboratório de uma nova estratégia de desestabilização”, Thierry Meyssan, Tradução Alva, Rede Voltaire, 26 de Novembro de 2019.

[2] «Una sonora bofetada para la ‎‎“coalición occidental”‎», por Général Dominique Delawarde, Red Voltaire , 22 de octubre de 2020.