Uma associação britânica, Full Fact, criou uma coligação (coalizão-pt) entre os ministérios competentes do Reino Unido e do Canadá por um lado e, por outro lado, gigantes da informação (Facebook, Twitter, Google/YouTube, Reuters) , a fim de lutar contra a desinformação na Net anglófona.

Actualmente, quase todos os governos das grandes potências dispõem de um serviço especializado para difundir a sua própria propaganda. Sendo os mais eficazes desde a Primeira Guerra Mundial precisamente os Britânicos [1].

Certos jornalistas britânicos pensam que a informação é binária: verdadeira ou falsa. Portanto, eles atribuem-se a missão de eliminar os erros factuais. O que pretendem fazer em algumas horas quando os tribunais do Reino Unido levam meses, durante processos de difamação, para estabelecer a verdade.

Na prática, embora seja possível e necessário descobrir as imputações erradas, não é possível, no entanto, determinar tão facilmente a exactidão dos factos. O único antídoto para a desinformação, é o espírito crítico, o que exige tempo e cultura geral. E a única coisa que se pode fazer rapidamente, é verificar a lógica dos factos relatados [2]. À míngua do que não se lutará contra a desinformação, mas, pelo contrário, se irá promovê-la em favor do consenso.

Tradução
Alva

[1] “As Técnicas da moderna propaganda militar”, Thierry Meyssan, Tradução Alva, Rede Voltaire, 17 de Maio de 2016.

[2] “Propaganda e Pós-verdade”, Thierry Meyssan, Tradução Alva, Rede Voltaire, 5 de Novembro de 2019.