O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, acaba de anular a reforma do Conselho de Segurança Nacional (NSC) empreendida pelo seu predecessor, o Presidente Donald Trump [1].

Assim que assumiu o cargo, este excluíra das reuniões regulares do Conselho o Director da CIA e o Presidente do Comité de Chefes de Estado-Maior [2]. Ao fazê-lo, ele privara desse órgão os líderes do imperialismo dos EUA. Esta reforma permitira-lhe ser o segundo Presidente desde a Segunda Guerra Mundial a não lançar nenhuma nova guerra. O outro Presidente fora o democrata Jimmy Carter, eleito na maré de revelações sobre Golpes de Estado e assassínios políticos realizados pela Agência um pouco por todo o mundo.

A reforma do Presidente Biden anuncia claramente a sua intenção de retomar os golpes sujos da Agência. O Director da CIA e o Presidente do Comité de Chefes de Estado-Maior assistirão a todas as reuniões do Conselho de Segurança Nacional, mas não obrigatoriamente às reuniões dos « Principals », os principais funcionários governamentais.

Tradução
Alva

[1] “Memorandum on Renewing the National Security Council System”, Joe Biden, The White House, February 4, 2021.

[2] “Donald Trump dissolve a organização do imperialismo norte-americano”, Thierry Meyssan, Tradução Alva, Rede Voltaire, 3 de Fevereiro de 2017.