Rede Voltaire

Washington redigiu uma nova Constituição para a Síria

+

Desde Janeiro, um grupo de uma quarentena de exilados sírios reúne-se secretamente na praça da igreja de S.Luís em Berlim no edifício da Stiftung Wissenschaft und Politik [1]. Se esta fundação é financiada pelo patronato alemão, as reuniões são-no pelo departamento de estado e da defesa US. Elas são presididas por Steven Heydemann, um duplo nacional US-Israelita, que trabalhou longo tempo para a CIA [2], antes de se tornar pesquisador no Instituto Americano para a Paz. Este organismo, que providencia o enquadramento oficial das reuniões é – contrariamente ao que poderia deixar supor o seu nome---um guarda-chuva do Pentágono [3]. Não sem surpresa, o ministério suíço dos Negócios Estrangeiros está associado a este projeto.

O programa é intitulado «O dia seguinte. Apoiar uma transição democrática na Síria» [4]. No vocabulário orwelliano de Washington, «transição democrática» significa passagem do presidente eleito e plebiscitado pelo povo sírio Bachar el-Assad a um presidente escolhido pelas potências ocidentais; e a expressão «dia seguinte » designa o período seguinte ao derrube do regime sírio por estas mesmas potências ocidentais.

Enquanto que os Sírios aprovavam por referendo uma nova Constituição [5], o grupo de trabalho redigia uma outra. Ele definia também o que seria a política do futuro governo sírio. O documento final foi apresentado pela secretária de Estado US, Hillary Clinton, ao presidente do Conselho nacional sírio, Abdel Bayset Syda [6], aquando da 3ª conferência dos Amigos da Síria, a 6 de Julho, em Paris . O Sr. Syda aceitou implementar esta «ordem de serviço».

Tradução
Alva

[1] O director da fundação, Volker Perthes, participou em Junho de 2008 na reunião anual do Grupo Bilderberg com Bassma Kodmani, directora da Iniciativa para a Reforma Árabe e actual porta-voz do Conselho nacional sírio.

[2] Segundo um esquema clássico, esta atividade era coberta pela Fundação Ford, pela US Information Agency e pela Freedom House.

[3] O US Institute of Peace foi criado ao mesmo tempo que o National Endowement for Democracy, do qual é o “brinco” . Nos documentos do Congresso o seu orçamento é atribuído ao Pentágono, enquanto o da NED está ligado ao departamento de Estado.

[4] “The day after: Supporting a democratic transition in Syria”

[5] «La Constitution de la République arabe syrienne 2012», ( A constituição da Republica árabe síria ) – Réseau Voltaire, 26 Fevereiro de 2012.

[6] A imprensa Ocidental adoptou o hábito de ortografar o nome do Sr. Syda juntando um «a» , como «Sayda» de modo a evitar a confusão com a doença do mesmo nome.

Rede Voltaire

Voltaire, edição internacional

Este artigo encontra-se sob licença creative commons

Poderá reproduzir livremente os artigos da Rede Voltaire desde que cite a fonte, não modifique o conteúdo e não os utilize para fins comerciais (licença CC BY-NC-ND).

Apoiar a Rede Voltaire

Utilizando este site poderá encontrar análises de elevada qualidade que o ajudarão a formar a sua compreensão do mundo. Para continuar com este trabalho necessitamos da sua colaboração.
Ajude-nos através de uma contribuição.

Como participar na Rede Voltaire?

Os participantes na rede são todos voluntários.
Autores: diplomatas, economistas, geógrafos, historiadores, jornalistas, militares, filósofos, sociólogos ... poderá enviar-nos seus artigos.
Tradutores de nível profissional: pode participar na tradução de artigos.

O início da viragem do mundo
A estratégia russa face ao imperialismo anglo-saxónico
O início da viragem do mundo
Thierry Meyssan
Ucrânia, objectivo na mira
«A arte da guerra»
Ucrânia, objectivo na mira
Manlio Dinucci, Rede Voltaire
 
Os «salvadores» do Iraque
«A arte da guerra»
Os «salvadores» do Iraque
Manlio Dinucci, Rede Voltaire
 
Ofensiva global NATO
"A arte da guerra"
Ofensiva global NATO
Rede Voltaire
 
Quem é o inimigo?
Israel
Quem é o inimigo?
Thierry Meyssan, Rede Voltaire
 
A metamorfose de Bachar el-Assad
A metamorfose de Bachar el-Assad
Thierry Meyssan, Rede Voltaire
 
Extensão da guerra do gaz ao Levante
«Sob os nossos olhos»
Extensão da guerra do gaz ao Levante
Thierry Meyssan, Rede Voltaire
 
O «Curdistão», versão israelita
«Sob os nossos olhos»
O «Curdistão», versão israelita
Thierry Meyssan, Rede Voltaire