Rede Voltaire

Israel e o ESL atacam um centro sírio de investigação

| Damasco (Síria)
+

Fontes israelitas intoxicam actualmente os meios de imprensa ocidentais com o anuncio de um ataque israelita contra um comboio militar sírio que transportava armas para o Hezbollah libanês. Segundo essas informações, tratava-se de misseis Sam-7 ou de armas químicas já prontas para ser utilizadas.

Na realidade, a aviação israelita bombardeou um centro sírio de investigação situado em Jemraya, nas cercanias de Damasco. O ataque teve lugar na tarde de quarta-feira 30 de janeiro de 2013.

Mas não havia ali nem Sam-7 nem armas químicas. A destruição de vários misseis Sam-7 teria provocado explosões visíveis da capital síria enquanto que a destruição de armas químicas prontas para ser utilizadas (ou seja, com os seus componentes já misturados) teria provocado uma verdadeira catástrofe.

Uma fonte oficiosa síria indicou à Rede Voltaire que o Exército Árabe Sírio capturou há vários dias uma certa quantidade de equipamento israelita altamente sofisticado utilizado pelos Contras. Esse equipamento foi trasladado para o centro de investigação bombardeado pela aviação israelita, onde devia ser desmontado e analisado.

Foi provavelmente esse equipamento o que os israelitas quiseram destruir, para evitar que fosse enviado para a Rússia ou para o Irão.

De facto, comandos terrestres do Exército «Sírio Livre» (ESL) lançaram contra o mencionado centro de investigação um primeiro ataque, que foi rechaçado. E a aviação israelita só interveio posteriormente para concretizar a missão que os Contras não tinham logrado cumprir.

Os aviões israelitas violaram para isso o espaço aéreo do Líbano, voando a muito baixa altitude, e apareceram por trás do Monte Hermon mas só penetraram por muito pouco tempo no espaço aéreo da Síria.

Tradução
Alva

Rede Voltaire

Voltaire, edição internacional

Este artigo encontra-se sob licença creative commons

Poderá reproduzir livremente os artigos da Rede Voltaire desde que cite a fonte, não modifique o conteúdo e não os utilize para fins comerciais (licença CC BY-NC-ND).

Apoiar a Rede Voltaire

Utilizando este site poderá encontrar análises de elevada qualidade que o ajudarão a formar a sua compreensão do mundo. Para continuar com este trabalho necessitamos da sua colaboração.
Ajude-nos através de uma contribuição.

Como participar na Rede Voltaire?

Os participantes na rede são todos voluntários.
Autores: diplomatas, economistas, geógrafos, historiadores, jornalistas, militares, filósofos, sociólogos ... poderá enviar-nos seus artigos.
Tradutores de nível profissional: pode participar na tradução de artigos.

O início da viragem do mundo
A estratégia russa face ao imperialismo anglo-saxónico
O início da viragem do mundo
Thierry Meyssan
Ucrânia, objectivo na mira
«A arte da guerra»
Ucrânia, objectivo na mira
Manlio Dinucci, Rede Voltaire
 
Os «salvadores» do Iraque
«A arte da guerra»
Os «salvadores» do Iraque
Manlio Dinucci, Rede Voltaire
 
Ofensiva global NATO
"A arte da guerra"
Ofensiva global NATO
Rede Voltaire
 
Quem é o inimigo?
Israel
Quem é o inimigo?
Thierry Meyssan, Rede Voltaire
 
A metamorfose de Bachar el-Assad
A metamorfose de Bachar el-Assad
Thierry Meyssan, Rede Voltaire
 
Extensão da guerra do gaz ao Levante
«Sob os nossos olhos»
Extensão da guerra do gaz ao Levante
Thierry Meyssan, Rede Voltaire
 
O «Curdistão», versão israelita
«Sob os nossos olhos»
O «Curdistão», versão israelita
Thierry Meyssan, Rede Voltaire