JPEG - 11.8 kb
Tabaré Vázquez

O candidato presidencial da Frente Ampla, Tabaré Vázquez, venceu neste domingo (31) as eleições presidenciais e legislativas no Uruguai e agradeceu a todos os uruguaios que votaram nele. "O compromisso com o povo uruguaio não acaba hoje, mas comença", disse Vázquez em pronunciamento depois das eleições. Vázquez anunciou que seu governo será marcado por mudanças e que promoverá o dialogo com a oposição e a união de todos os uruguaios para " conseguir que a população possa viver melhor num futuro não muito distante". Após o anúncio da vitória de Vázquez, o centro de Montevidéu foi tomado por simpatizantes da coalizão de esquerda Encontro Progressista-Frente Ampla.

Uma hora e meia antes do fechamento das seções eleitorais (19:30 hora local) as ruas do centro da capital uruguaia já estavam repletas de eleitores com bandeiras tricolores (símbolo da Frente) e comemorando vitórias. Além disso, dezenas de automóveias, a maioria com a cores da coalizão (vermelho, azul e branco), ocuparam a principal via da cidade, a avenida 18 de Julho, onde fica a sede da coalizão. O tempo colaborou com a votação.

Fez sol e os termometros chegaram a 26 graus centígrados. Muitos aproveitaram para ir a praia ou aos parques da capital, mas não abandonaram os símbolos e as bandeiras. Os dois partidos tradicionais, o Colorado e o Branco, admitiram a vitória em primeiro turno da coalizão de forças de esquerda, que, pela primeira vez, chegará ao governo e terá maioria parlamentar. A transferência de poder do colorado Jorge Battle para Vázquez está marcada para 1 de março.

Os uruguaios também aprovaram em um plebiscito feito ontem que, por mandato constitucional, a água passará a ser propriedade estatal e que os serviços de fornecimento e saneamento não poderão ser prestados pelo Estado. Apóes o escrutúnio de 15,67% dos votos emitidos, 59,59% dos eleitores que participaram do plebiscito disseram "sim" à reforma constitucional, segundo dados oficiais provisórios divulgados pelo Tribunal Eleitoral em site especial. O plebiscito aconteceu durante a jornada eleitoral. O texto submetido à consulta foi impulsionado pela Comissão Cidade em Defesa da Água e da Vida e contou com o apoio da Frente Ampla e do Partido Nacional, que obteve o segundo lugar nas eleições presidenciais e legislativas de ontem.

(www.vermelho.com.br)