Numa longa entrevista, o antigo chefe do Anti-Terrorismo Turco, Ahmet Sait Yayla, revela o apoio pessoal dado pelo Presidente Recep Tayyip Erdoğan ao Daesh (E.I.).

Ahmet Sait Yayla deixou o seu país quando a repressão se abate sobre qualquer um que não apoie a política do AKP. Segundo ele:

- Hakan Fidan, o chefe dos serviços secretos (MIT) está encarregado das relações entre o Estado turco, a al-Qaida e o Daesh (EI).
- Os serviços secretos turcos fornecem ajuda militar ao Emirado Islâmico desde há muitos anos.
- O governo turco transfere os abastecimentos militares para o Daesh através da sua agência de ajuda humanitária.
- Os combatentes do Daesh (EI), aí incluído o numero 2 Fadhul Ahmed al-Hayali, recebem tratamento médico gratuito na Turquia.
- O líder do Daesh na Turquia, Halis Bayancuk, é o filho do criador do Hezbolla turco (um grupo provocador de Curdos sunitas), e dispõe de protecção policial sob ordem expressa do Presidente Erdoğan.
- O Daesh (EI) prossegue o seu tráfico de petróleo com a ajuda da Turquia e do Governo Regional Curdo do Iraque.

Ahmet Sait Yayla não disse tudo. Parece que esta entrevista é para ele uma forma de ameaçar Erdoğan de revelar mais a propósito, e assim proteger o seu filho de 19 anos, ainda preso na Turquia.

Whistleblower exposes how NATO’s leading ally is arming and funding ISIS” («Denunciante expõe como dirigente aliado da OTAN está armando e financiando o Daesh-EI» -ndT), Nafeez Ahmed, Insurge-Intelligence, September 16, 2016.

Tradução
Alva