JPEG - 16.1 kb
Tabaré Vázquez

A posse do novo presidente uruguaio, Tabaré Vázquez, no dia 1° de março, reunirá alguns dos mais importantes líderes políticos da América Latina. Já estão confirmadas as presenças dos presidentes Luiz Inácio Lula da Silva, do Brasil, Néstor Kirchner, da Argentina, Ricardo Lagos, do Chile, Hugo Chávez, da Venezuela, e Fidel Castro, de Cuba. A programação da posse presidencial pretende privilegiar a participação do povo nas ruas e a apresentação de grupos teatrais e musicais. Entre os artistas que devem participar da programação cultural estão nomes como o do músico Joan Manuel Serrat e da escritora chilena Isabel Allende. Estão previstas também, ainda sem confirmação oficial de data e local, falas públicas de Chávez e Fidel.

Os atos oficiais de posse devem começar por volta das 14h30min, quando o presidente eleito, Tabaré Vázquez, e o vice, Rodolfo Nin Novoa, farão o juramento diante da Assembléia Geral (o Congresso uruguaio. Vázquez fará seu primeiro pronunciamento oficial diante dos novos parlamentares e, logo em seguida, seguirá com seu vice para o Palácio Independência, onde se encontrarão com os governantes que deixam o poder: o presidente Jorge Batlle e o vice, Luis Hierro López. Às 16h, Batlle passará a faixa presidencial a Vázquez, concretizando formalmente a transmissão de poder. Logo em seguida, Vázquez e Novoa saudarão os convidados e nomearão o Conselho de Ministros que já anunciará suas primeiras medidas: a assinatura de um Plano de Emergência Social, a retomada das relações diplomáticas com Cuba e a assinatura de um tratado de cooperação energética com a Venezuela.

Uma mulher na presidência da Câmara

Outra mudança política importante ocorrerá na Câmara de Deputados, que será presidida pela primeira vez por uma mulher. A deputada Nora Castro, ex-dirigente dos Tupamaros e militante do Movimento de Participação Popular (MPP), já adiantou que os temas de gênero serão prioritários para o próximo governo. Deputada durante dois períodos consecutivos, Nora Castro assumiu no dia 15 de fevereiro a presidência da Câmara, um forte símbolo das mudanças políticas que podem ocorrer no país. Ao contrário do que ocorreu no Brasil, onde o candidato do PT venceu as eleições presidenciais mas não elegeu maioria no Congresso, no Uruguai, a coalizão Encontro Progressista-Frente Ampla-Nova Maioria (EP-FA-NM) conseguiu eleger uma maioria absoluta no parlamento, fato inédito em 174 anos de vida institucional do país.

O índice de renovação parlamentar no Uruguai foi muito alto, chegando a 49% do total de parlamentares da legislatura anterior. Isso ocorre duas décadas depois do fim da ditadura militar, que governou o país de 1973 a 1985. Apesar de ter a maioria do parlamento, os dirigentes da EP-FA-NM garantem que procurarão governar procurando acordos e construindo pontes com as demais forças políticas do país. Segundo Nora Castro tem dito a jornalistas, um dos principais objetivos da nova legislatura é mostrar rapidamente sinais de mudança política no funcionamento do parlamento, baseando-se na concepção de Montesquieu sobre a necessária separação de poderes e terminando com a total subordinação do Legislativo ao Executivo, característica da política uruguaia nas últimas décadas.

Quem é Tabaré Vázquez

O novo presidente uruguaio é um médico oncologista, formado na Faculdade de Medicina da República, em 1969. Em 1976, obteve uma bolsa do governo da França, onde fez um curso de especialização no Instituto Gustave Roussy, de Paris. Desde 1985, Vázquez é professor da área de radioterapia do Departamento de Oncologia da Faculdade de Medicina. Além de ter participado de vários congressos no Brasil, Argentina, Japão, Estados Unidos, Israel, França, Áustria, Turquia e Dinamarca, tem mais de uma centena de trabalhos científicos publicados em revistas nacionais e internacionais.

Vázquez também é um aficcionado por esportes, em especial o futebol. Em 1978, foi eleito vice-presidente do Clube Progresso, permanecendo no cargo até 1989. Durante sua gestão, conquistou o primeiro campeonato uruguaio de futebol profissional para o clube. Além disso, foi presidente da Liga Universitária de Esportes e da Confederação Sul-americana Universitária.

Filiado ao Partido Socialista, integra sua direção desde o 39° Congresso do PS, realizado em dezembro de 1987. Em novembro de 1989, foi eleito pela Frente Ampla como prefeito de Montevidéu, cidade que é governada até hoje pela coalizão. Em 1994, Vázquez foi eleito presidente do Encontro Progressista e, em 1996, assumiu a presidência da Frente Ampla, após a renúncia do general Líber Seregni. Em 1997, renunciou ao cargo em função de divergências com setores mais radicais da Frente Ampla, voltando à presidência um ano depois. Em setembro de 2001, o IV Congresso Ordinário da Frente Ampla proclamou-o, mais uma vez, presidente da coalizão de centro-esquerda.

Em julho de 1994, candidata-se à presidência da República, alcançando 30,6% dos votos. Em 1999, é candidato mais uma vez, vencendo Danilo Astori, nas prévias, com 82,4% dos votos. Vence o primeiro turno com 40,11% dos votos, mas é derrotado no segundo por Jorge Batlle. Vázquez fez então 45,87% dos votos. Finalmente, na terceira tentativa, em 2004, Tabaré Vázquez é eleito presidente da República. Casado com Maria Auxiliadora Delgado e pai de três filhos, o médico, socialista e aficcionado por futebol tem agora o desafio de mudar a vida política e econômica do Uruguai.

Entre outras coisas, pretende fazer do país um parceiro estratégico dos governos do Brasil, Argentina, Chile e Venezuela no projeto de fortalecimento do Mercosul e de uma integração latino-americana que se contraponha ao projeto, dos Estados Unidos, de criação da Área de Livre Comércio das Américas. Essa pretensão começa a enfrentar seu teste de realidade no dia 1° de março.

Agencia Carta Maior