Rede Voltaire

Washington censura a TV líbia e TV’s que relatam a repressão no Bahrein


+


 A 23 de Abril de 2011, a NATO bombardeou antenas de televisão pública líbia. Os três canais foram interrompidos durante mais de meia hora antes retomar a sua programação.

Segundo o porta-voz da Aliança Atlântica, não eram as antenas que eram o alvo isto porque a NATO respeita e promove a liberdade da média, mas os edifícios do coronel que, nesse período de tempo, se encontrava nas proximidades.

Entretanto, a média saudita anunciou que o departamento de Estado dos EUA pediu á empresa gestora do satélite Arabsat para parar as transmissões de canais líbios.

Por outro lado, existe uma estação de interferências instalada em território líbio, controlada pelos rebeldes, coordenada através de outra estação instalada na Arábia Saudita e utilizada pelos EUA para causar interferências nos programas dos canais árabes – qualquer que seja – quando relatam a repressão sangrenta no Bahrein.

Tradução
David Lopes

Rede Voltaire

Voltaire, edição internacional

Este artigo encontra-se sob licença creative commons

Poderá reproduzir livremente os artigos da Rede Voltaire desde que cite a fonte, não modifique o conteúdo e não os utilize para fins comerciais (licença CC BY-NC-ND).

Apoiar a Rede Voltaire

Utilizando este site poderá encontrar análises de elevada qualidade que o ajudarão a formar a sua compreensão do mundo. Para continuar com este trabalho necessitamos da sua colaboração.
Ajude-nos através de uma contribuição.

Como participar na Rede Voltaire?

Os participantes na rede são todos voluntários.
- Tradutores de nível profissional: pode participar na tradução de artigos.