Os partidos políticos ucranianos nostálgicos do nazismo organizaram uma marcha à luz das tochas em Kiev, a 14 de Outubro de 2017, em memória de Stepan Bandera, o fundador da Organização dos Nacionalistas Ucranianos (OUN), de triste memória.

Integrado nas redes “stay-behind” da OTAN (Gládio) no final da Segunda Guerra Mundial, Stepan Bandera acabou por fim assassinado pelos Serviços secretos soviéticos em Munique, há 58 anos, mais dia menos dia.

À frente do cortejo, Oleh Tyahnybok (fundador do Svoboda [1]), antigo parceiro do Departamento de Estado dos EUA aquando do derrube (derrubada-br) de Viktor Yanukovych.

Os nazis ucranianos contemporâneos são antes de mais pró-OTAN e anti-Rússia. Entre 10 e 12 mil pessoas participaram no desfile. Eles fornecem para-militares ao Presidente Poroshenko e à Embaixada dos EUA e combatem no Donbass, mas abstêm-se de jogar um papel nas instituições públicas.

JPEG - 39.4 kb
Oleh Tyahnybok (à esquerda) com Victoria Nuland, a antiga assistente de Hillary Clinton, durante o golpe de Estado do Euro-Maidan.
Tradução
Alva

[1] “All-Ukrainian Union "Svoboda" program” («O programa “Svoboda” de União de Todos os Ucranianos»-ndT), Voltaire Network, 12 August 2009.