Rede Voltaire

A Autoridade Palestina libera participante no workshop de Manama

+

Os Serviços de Inteligência da Autoridade Palestina tentaram prender os empresários que participaram do workshop patrocinado pelos EUA no Barein para apresentar a parte econômica do «Acordo do Século». Uma lista de dez nomes circula na Internet.

Apenas Ashraf Jabari falou durante o workshop. Ele está viajando atualmente no exterior.

Saleh Abu Mayala foi preso em Hebron, depois libertado após a embaixada dos EUA ter enviado uma carta ameaçadora ao Presidente Mahmoud Abbas.

Ashraf Ghanam teve tempo de passar para a área de Hebron controlada pelos israelenses(israelitas-pt) e escapou da captura.

O Presidente Mahmoud Abbas havia pré-qualificado todos os participantes do workshop como «traidores da causa palestina». No entanto, hoje, a Autoridade Palestina garante que seus Serviços de Inteligência extrapolaram seu papel. Uma investigação interna foi aberta.

Tradução
Alva

Rede Voltaire

Voltaire, edição internacional

Este artigo encontra-se sob licença creative commons

Poderá reproduzir livremente os artigos da Rede Voltaire desde que cite a fonte, não modifique o conteúdo e não os utilize para fins comerciais (licença CC BY-NC-ND).

Apoiar a Rede Voltaire

Utilizando este site poderá encontrar análises de elevada qualidade que o ajudarão a formar a sua compreensão do mundo. Para continuar com este trabalho necessitamos da sua colaboração.
Ajude-nos através de uma contribuição.

Como participar na Rede Voltaire?

Os participantes na rede são todos voluntários.
- Tradutores de nível profissional: pode participar na tradução de artigos.

A invasão turca do Rojava
Tudo o que vos escondem sobre a operação turca «Fonte de Paz» (3/3)
A invasão turca do Rojava
Thierry Meyssan
O Curdistão, imaginado pelo colonialismo francês
Tudo o que vos escondem sobre a operação turca «Fonte de Paz» (2/3)
O Curdistão, imaginado pelo colonialismo francês
Thierry Meyssan
A genealogia da questão curda
Tudo o que vos escondem sobre a operação turca «Fonte de Paz» (1/3)
A genealogia da questão curda
Thierry Meyssan