Dois advogados franceses afirmaram, na segunda-feira, que planejam iniciar procedimentos jurídicos contra o presidente francês Nicolas Sarkozy por crimes contra a humanidade na campanha militar levada a cabo pela NATO na Líbia.

Jacques Verges e Roland Dumas (na foto, á direita e esquerda respectivamente) ofereceram-se para representar as famílias das vítimas dos bombardeamentos da NATO.

Dumas, antigo ministro socialista, disse que a missão da NATO, que tinha por objectivo a protecção dos civis, está na realidade a massacrá-los. Denunciou o que ele chama de um ‘brutal ataque a um país soberano’ e afirmou que defende as vítimas dos bombardeamentos da NATO. A repórter da IRNA em Paris relatou que Dumas e Verges, que estiveram de vista na Líbia, ficaram impressionados pela violência e brutalidade perpetrada pela NATO contra pessoas inocentes.

Apesar da negação da existência de vítimas civis pelo Ocidente, causados por dois meses de bombardeamentos, Dumas afirma ter visto muitos civis nos hospitais e foi-lhe transmitido por um dos médicos que haveria cerca de 20,000 vítimas.

Dumas disse: ”De momento estamos retidos neste caso, obtivemos um mandato da parte das famílias de vítimas do bombardeamento da NATO, que liderou uma acção militar contra civis sob cobertura das Nações Unidas”.

Tradução
David Lopes

Fonte: IribNews.Ir