- Sexta-feira 20 de julho de 2012, pelas 19 h, começaram a ser enviados sinais para calar as novas cadeias emitindo do Arabsat e do Nilesat. Os sinais imitam os das televisões sírias dos quais reproduzem tanto o aspecto como os logotipos. De momento os programas apresentam clips patrióticos.

Segundo os especialistas, os sinais são enviados desde a Austrália, provavelmente desde uma base US da Agência Nacional de Segurança-NSA.

Os sinais reais das Televisões sírias foram interrompidos ontem pelo Arabsat e Nilesat. Os seus sites internet foram atacados e estão inacessíveis.

- Segundo a agência SANA, citada pela Ria-Novosti [1] uma empresa de construção de décors de cinema construiu em Al-Zoubayr (Qatar) décors reproduzindo as cidades sírias. Falsas reportagens de actualidades foram lá rodadas tendo em vista alimentar falsas cadeias de televisão em vias de ancoragem sobre Arabsat e Nilesat.

- Um vasto perímetro de segurança foi instalado á volta dos estúdios da televisão nacional síria. A praça dos Omeídas está fechada e o trânsito foi desviado pelo túnel sob a praça. Ao início da tarde, teve lugar uma explosão neste túnel para o obstruir. As autoridades sírias escolheram cortar completamente o eixo de circulação de preferência a arriscar reabrir o trânsito na praça onde se encontra a entrada principal dos estúdios. Já a 27 de Junho o ELS destruiu os estúdios da cadeia privada Al-Akbariya.

- Á tarde, um apresentador de televisão síria, Mohamed Saeed (foto), foi raptado em Damasco pelo ELV.

Tradução
Alva

Para saber mais : «A NATO prepara uma vasta operação de intoxicação » por Thierry Meyssan, Komsomolskaia Pravda/Réseau Voltaire, 10 de Junho de 2012

[1] « Falsas reportagens sobre a Síria são filmadas no Qatar », Ria-Novosti 19 de Julho de 2012