O ministro russo das Relações Exteriores (Negócios Estrangeiros-Pt), Sergei Lavrov, revelou que o diretor da CIA, John Brennan, tinha estado este fim de semana de visita a Kiev. Um dos conselheiros de Lavrov indicou ao jornal Vzgliad, que o diretor ele não tinha vindo supervisionar as operações "antiterroristas" das novas autoridades da Ucrânia, mas sim para obter informações e tentar resgatar uma vintena de mercenários, da empresa Greystone Ltd, operando na Ucrânia e de quem não se tinha notícias.

O governo golpista de Kiev e seus aliados ocidentais utilizando uma linguagem de propaganda e chamam de “terroristas” à oposição política democrática. Várias centenas de mercenários da empresa norte-americana Greystone Ltd (filial de Academi, antiga Blackwater) estão presentes na Ucrânia, pelo menos desde 4 de março. [1] Estes mercenários foram incorporados às forças especiais da Ucrânia.

Após ter negado, a Casa Branca, em Washington, reconheceu que Brennan esteve efetivamente em Kiev este fim de semana.

«Источник: Глава ЦРУ приезжал в Киев искать пропавших сотрудников Blackwater», Vzgliad, (Fonte: chefe da CIA chegou a Kiev para saber onde estão os contratados da Blackwater), 15 de Abril de 2014.

Tradução
Alva

[1] «Mercenarios U.S. colocados no Sul da Ucrania», Rede Voltaire, 5 de Março de 2014.