O presidente Donald Trump proclamou 15 de Dezembro de 2017 como «o Dia do Bill of Rights» [1].

Esta data foi escolhida para comemorar o aniversário da adopção deste texto pelos 13 Estados que compunham então os Estados Unidos, a 15 de Dezembro de 1791.

Durante a sua campanha eleitoral, Donald Trump prometeu defender a Declaração de Direitos (Bill of Rights), suspensa por causa dos casos de terrorismo desde a aprovação do USA Patriot Act («a Lei Patriota dos EUA»-ndT), na sequência dos atentados de 11-de-Setembro de 2001.

O jornalista britânico que provocou a revolução contra o rei George e a guerra da independência, Thomas Paine, tornou-se em seguida Deputado francês. O seu livro sobre os Direitos do Homem foi o mais vendido e difundido durante a Revolução Francesa. Nele, ele explica a diferença total do uso deste termo nos Estados Unidos e em França. Segundo ele, os Direitos do Homem versão EUA visam proteger o cidadão contra os abusos do Poder, da «Razão de Estado», enquanto na acepção francesa, visam estabelecer a Democracia separando as esferas privada e pública. Não se trata, portanto, da mesma coisa, apesar da confusão semântica que reina hoje em dia.

Coerente consigo próprio, Thomas Paine entrou em confronto com Robespierre e recusou votar pela morte do rei, considerando que não se podia tornar um homem (o Rei) responsável por um sistema (o “Ancien Régime”). Ele frisou que o regicídio marcaria o fim da Revolução e foi por isso preso. Efectivamente, a Revolução deu lugar ao Terror.

O Presidente Donald Trump já desencadeara a ira dos «progressistas» ao defender os princípios dos Direitos do Homem de acordo com o Bill of Rights (Declaração de Direitos). Assim, apoiou o direito da extrema-direita a manifestar-se(demonstrar-br) em Charlottesville (1ª Emenda), ou a dos cidadãos à posse de armas (2ª Emenda).

Sobre este assunto, ler : « O balanço e as perspectivas de Donald Trump», por Thierry Meyssan, Rede Voltaire, 6 de Dezembro de 2017.

Tradução
Alva

[1] “President Donald J. Trump Proclaims December 15, 2017, as Bill of Rights Day” («O Presidente D. J.Trump Proclama 15 de Dezembro de 2017 como o Dia do Bill of Rights»-ndT), by Donald Trump, Voltaire Network, 8 December 2017.