Segundo a Bloomberg, o Presidente Vladimir Putin teria proposto ao seu homólogo norte-americano, Donald Trump, resolver em conjunto a questão do Donbass [1]..

Assim, poderia ter lugar um referendo, sob a supervisão da comunidade internacional, para permitir que os habitantes desta região escolhessem o seu futuro.

O Presidente Trump teria reservado a sua resposta.

Os Acordos de Minsk previam a adopção pela Duma ucraniana de um Estatuto especial para o Donbass e a organização de eleições locais; compromissos aos quais o Presidente ucraniano, Petro Poroshenko (foto), se opôs.

Em Maio de 2014, os rebeldes do Donbass organizaram um referendo de independência. A população votou maciçamente a favor da separação da Ucrânia, despertando a fúria dos Ocidentais.

Tradução
Alva