Rede Voltaire

Erdoğan não reconhece al-Assad, mas fala com o seu Governo

+

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdoğan, provocou uma viva agitação ao declarar, em 3 de Fevereiro de 2019, durante uma entrevista ao canal de televisão TRT, que a Turquia mantém relações diplomáticas com personalidades sírias. Ele sublinhou que não era conveniente romper todos os laços mesmo que fosse com os seus inimigos.

Até aqui, o Presidente Erdoğan afirmava que a presença militar turca na Síria visava, antes de tudo, derrubar o «ditador».

O porta-voz da presidência, Ibrahim Kalin, veio precisar, a 4 de Fevereiro, que manter um diálogo com Damasco não significa reconhecer o governo.

O Presidente al-Assad envia regularmente ao Palácio Branco, em Ancara, um emissário não oficial para trocar pontos de vista com o gabinete do Presidente Erdoğan. Estas relações mantiveram-se sempre durante toda a guerra, à excepção de um ano.

A 5 de Fevereiro, a televisão privada NTV afirmou que a Turquia ia dotar-se proximamente de um enviado especial para a questão síria, com o nível de embaixador.

Após uma remodelação ministerial, o Ministro adjunto dos Negócios Estrangeiros (Relações Exteriores-br), Sedat Önal, é o encarregado para todos os Estados do mundo, à excepção dos Estados Unidos e da União Europeia. Ele deverá supervisionar o trabalho do novo enviado especial.

Tradução
Alva

Rede Voltaire

Voltaire, edição internacional

Este artigo encontra-se sob licença creative commons

Poderá reproduzir livremente os artigos da Rede Voltaire desde que cite a fonte, não modifique o conteúdo e não os utilize para fins comerciais (licença CC BY-NC-ND).

Apoiar a Rede Voltaire

Utilizando este site poderá encontrar análises de elevada qualidade que o ajudarão a formar a sua compreensão do mundo. Para continuar com este trabalho necessitamos da sua colaboração.
Ajude-nos através de uma contribuição.

Como participar na Rede Voltaire?

Os participantes na rede são todos voluntários.
- Tradutores de nível profissional: pode participar na tradução de artigos.