Rede Voltaire

Os EUA aceitam o retorno de refugiados sírios

+

Segundo a rádio privada de Damasco Sham FM , os Estados Unidos teriam autorizado 4. 000 refugiados sírios a deixar o campo de al-Rukban (situado na tríplice fronteira jordano-sírio-iraquiana). Este campo norte-americano abriga, em condições deploráveis, 60.000 pessoas que fugiram aos combates no Sul da Síria. Os Irmãos Muçulmanos impuseram nele o severo respeito pela sua forma de islamismo.

De acordo com o diário russo Izvestia, uma reunião tripartida Rússia-Jordânia-EUA deverá realizar-se em breve para decidir o futuro do campo.

Até ao início do mês, os Estados Unidos, que tentam impedir a reconstrução da Síria, opunham-se ao retorno dos refugiados às suas casas. Eles acusavam a República Árabe Síria de não os querer acolher. No entanto, com a ajuda do Presidente Michel Aoun, muitos refugiados deixaram o Líbano e regressaram às suas cidades e aldeias. Num discurso oficial, a 17 de Fevereiro de 2019, o Presidente al-Assad salientara que o seu país precisa da sua população. Ele ressaltou que, apesar das apreensões, todos os refugiados são bem-vindos e nenhum fora preso pelas forças de segurança.

Tradução
Alva

Rede Voltaire

Voltaire, edição internacional

Este artigo encontra-se sob licença creative commons

Poderá reproduzir livremente os artigos da Rede Voltaire desde que cite a fonte, não modifique o conteúdo e não os utilize para fins comerciais (licença CC BY-NC-ND).

Apoiar a Rede Voltaire

Utilizando este site poderá encontrar análises de elevada qualidade que o ajudarão a formar a sua compreensão do mundo. Para continuar com este trabalho necessitamos da sua colaboração.
Ajude-nos através de uma contribuição.

Como participar na Rede Voltaire?

Os participantes na rede são todos voluntários.
- Tradutores de nível profissional: pode participar na tradução de artigos.