Em 2012, os jihadistas adquiriram terrenos na Bósnia-Herzegovina, em Gornja Maoca, Ošve e Dubnica, para aí instalar campos de treino, sob o comando de Nusret Imamovic.

No princípio afiliado à al-Qaida, Nusret Imamovic tornou-se o número 3 do seu ramo sírio, a Frente Al-Nusra. Actualmente juntou-se ao Emirado Islâmico (Daesh), e as comunidades jiadistas bósnias seguiram-no nesta sua iniciativa.

Os jiadistas bósnios dividem-se em dois grupos :
- De um lado os antigos combatentes da Legião Árabe de Osama bin Laden, que participaram na guerra da Bósnia, de 1992-1995, (lembremos que, à época, bin Laden era conselheiro militar do presidente Alija Izetbegović, que tinha, também, como conselheiro político Richard Perle e como assessor de comunicação Bernard-Henri Lévy).
- Por outro lado os novos convertidos, geralmente com menos de 30 anos.

Desde os Acordos de Dayton que a Bósnia-Herzegovina é dirigida por um Alto Representante internacional, de momento o austríaco Valentin Inzko, representando os interesses da União Europeia, assistido pelo Embaixador norte-americano David M. Robinson. Este último, depois de ter estado envolvido no apoio aos Contras da Nicarágua, foi encarregado de manobrar as eleições venezuelanas de 2008, e, em seguida, continuou a sua carreira no Afeganistão. Ele deverá assumir, em breve, importantes funções no Departamento de Estado.

Tradução
Alva